segunda-feira, 16 de junho de 2008

Famílias assessoradas pela CPT ocupam terra improdutiva em Joaquim Gomes

Domingo, dia 15 de junho de 2008, 42 famílias - acompanhadas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) - oriundas da zona da mata, ocuparam mais um latifúndio improdutivo em Alagoas. A área, denominada Rio Bonito encontra-se no município de Joaquim Gomes.
Esta já é a quarta ocupação de terra assessorada pela CPT em 2008, que este ano completou 10 anos coordenando as ocupações no Estado - sendo a primeira conquista chamada Flor do Bosque, em Messias, no ano de 1998. As ocupações fazem parte da Jornada de Lutas da Via Campesina contra o agronegócio e em defesa da agricultura camponesa, iniciada no dia 10 de junho. Protestos das mais variadas formas estão sendo realizados em diversos Estados do Brasil.
Assim como muitas famílias alagoanas, as famílias da zona da mata vêem na luta pela reforma agrária uma alternativa para melhoria de suas vidas, já que nem possuem terra para plantar, nem oportunidade de emprego.
A CPT enviou um ofício ao INCRA solicitando que seja feita a vistoria na área em caráter de urgência e, posteriormente, a desapropriação.

Maiores informações:
Carlos Lima (coordenador estadual da CPT) – 9127-5773
Jailson Tenório (coordenador da CPT na zona da mata) – 9127-2364

terça-feira, 10 de junho de 2008

Famílias assessoradas pela CPT ocuparam fazenda em São Miguel dos Milagres

Na manhã desta terça-feira, dia 10 de junho de 2008 cerca de 40 famílias - assessoradas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) - oriundas da região litorânea, ocuparam mais um latifúndio improdutivo em Alagoas. O imóvel rural, denominado Água Preta fica localizado no município de São Miguel dos Milagres.
As famílias não têm terra para plantar e não encontram oportunidade de emprego na região, por isso, vêem na luta pela reforma agrária uma alternativa para melhoria de suas vidas.
A Comissão Pastoral da Terra encaminhou um ofício ao INCRA solicitando que seja feita em caráter de urgência a vistoria e posteriormente a desapropriação da fazenda.

Maiores informações:
Carlos Lima (coordenador estadual da CPT) – 9323-0230
Irmã Cícera Menezes (coordenadora da CPT no litoral) – 9127-0293

sexta-feira, 6 de junho de 2008

8ª Feira Camponesa é encerrada hoje com sucesso

Dados da organização apontam que mais de 200 toneladas de produtos foram comercializados

A equipe técnica da Comissão Pastoral da Terra - formada por engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas - levantou hoje, dia 06 de junho, os dados oficiais da 8ª Feira Camponesa. Os dados relatam a origem, a diversidade e a quantidade de produtos comercializados pelos feirantes. A 8ª Feira Camponesa começou nessa última quarta-feira, dia 04 de junho e vai ser encerrada hoje.
Alimentos produzidos nos assentamentos e acampamentos assessorados pela CPT nas quatro regiões do Estado foram comercializados no evento, somando um total de 206, 57 toneladas. De acordo com os dados oficiais da organização, a maioria dos feirantes vem do litoral. São 45,45% do litoral, 40,90% da zona da mata, 9,09% do sertão e 4,54% do agreste. Em relação aos produtos, a maior parte vem dos assentamentos da zona da mata. Foram comercializadas 96 variedades de produtos, desde frutas, verduras, legumes, plantas medicinais, animais a artesanatos. Cerca de 80% dos alimentos são dos assentamentos – áreas já conquistadas na luta pela reforma agrária. Segundo Cícero Adriano, engenheiro agrônomo da CPT, “os dados da feira mostram que há produção no campo e que a reforma agrária é viável”.
Carlos Lima, coordenador estadual da CPT afirma que “apesar desse período não ser de grande produção - diferente de outubro, quando será a 9ª edição - a Feira se consolidou enquanto espaço da agricultura camponesa”. A organização lamenta que o Estado ainda não absorveu a importância da Feira e apoio é mínimo diante da relevância do evento.
Neste último dia de atividade, a CPT agradece a participação da população que tem acolhido as Feiras na cidade, colaborando com a preservação e a valorização da cultura camponesa e com a reforma agrária em Alagoas.

Comissão Pastoral da Terra de Alagoas
Maceió, 06 de Junho de 2008.