quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Está chegando a 21ª Romaria da Terra e Água!!!

"Terra Conquistada: Vida e Fartura Partilhada"
----------------------------------------------------------------------
A 21ª Romaria, com o tema "Terra Conquistada: Vida e Fartura Partilhada", vai acontecer no dia 15 e 16 de novembro de 2008, iniciando na cidade de Flexeira e terminando no assentamento Flor do Bosque em Messias - serão 12 km percorridos em noite de lua cheia – com um café da manhã camponês oferecido pelos assentados da região.
O percurso é encerrado no assentamento Flor do Bosque para celebrar os 10 anos de luta e resistência do povo do local (primeira ocupação acompanhada pela CPT em Alagoas). Essa Romaria também comemora a conquista do complexo Agrisa/Peixe (pelo MST, MLST e MTL) – maior área desapropriada do Estado. Além disso, são outros objetivos da caminhada: divulgar a Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra e em Defesa da Reforma Agrária e da soberania territorial e alimentar, fortalecer as comunidades camponesas envolvidas e debater o papel dos camponeses na missão de produzir alimentos e preservar o meio ambiente.
Durante 12 anos a Romaria da Terra aconteceu na Serra da Barriga, berço da luta pela liberdade, sendo realizada inicialmente pela paróquia de União dos Palmares e da Comissão Pastoral da Terra. Com o passar dos anos, a caminhada foi crescendo e passou a ser a ser itinerante, indo aonde há necessidade de fortalecer a comunidade e denunciar os conflitos agrários.

Sobre o assentamento Flor do Bosque
A Flor do Bosque foi ocupada pelas famílias sem terra em 27 de novembro de 1998, foi a primeira ocupação coordenada pela Pastoral da Terra e tem uma história de resistência exemplar. As famílias enfrentaram despejos, destruição e envenenamento da lavoura e da água, uma criança foi ferida a tiro e uma companheira foi atropelada e morta durante uma atividade na BR 101. O arcebispo de Maceió da época, Dom Edvaldo Amaral – assim como o coordenador estadual da CPT, José Carlos Lima – foi condenado em primeira instância a pagar 5 mil reais por “atrapalhar o trabalho da justiça”, seu crime foi pedir cautela no despejo e lembrar que tinha crianças e idosos no acampamento. A Flor do Bosque se constituiu num símbolo de luta contra os latifundiários em Alagoas, foram criados comitês de apoio no Canadá e na Itália. A luta e solidariedade fez vencer os obstáculos e após 8 anos a fazenda foi comprada pelo Governo de Alagoas e doada as famílias camponesas ali acampadas. As famílias ainda não tiveram acesso aos créditos iniciais (liberado pelo INCRA) e vivem, ainda, em barracos de lonas e palhas.

Sobre o completo Agrisa/Peixe
O complexo Agrisa/Peixe é a maior área desapropriada em Alagoas, engloba três municípios e vai beneficiar cerca de 2 mil famílias sem terra da região, os imóveis foram ocupados pelos movimentos que lutam em defesa da reforma agrária no Estado (MST,MLST e MTL) e foi definida pelo governo Lula como uma prioridade. A desapropriação deste complexo pode representar um corte profundo nas desigualdades da região ou fortalecer o discurso da direita contra democratização do uso da terra.

Nenhum comentário: