quarta-feira, 15 de outubro de 2008

9ª Feira Camponesa tem mais feirantes que o esperado pela organização

CPT reivindica o apoio do Governo para garantir uma melhor infra-estrutura no evento

Cerca de 30 caminhões carregados de alimentos produzidos por assentados da reforma agrária, acampados e de pequenos produtores agrícolas chegaram ontem (14/10) à Praça da Faculdade, no bairro do Prado, na capital alagoana. Até o sol se pôr, toneladas de produtos estavam sendo descarregados. Durante todo o dia a população maceioense visitou a Feira, e depois da abertura oficial, às 18h, o local estava lotado.
A abertura iniciou com uma “mística” (ritual típico dos movimentos campesinos) sobre a “Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra: em defesa da reforma agrária e da soberania territorial e alimentar”, a qual propõe a inclusão na Constituição Federal de um novo inciso que limite às propriedades rurais em 35 módulos fiscais. Em seguida, houve discursos do superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Gilberto Coutinho; do presidente do Instituto de Terra e Reforma Agrária de Alagoas (ITERAL), Geraldo Magela; do Secretário de Agricultura do Governo Estadual, Jorge Dantas, representando o governador Teotônio Vilela e; da dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Débora Nunes.
A organização da 9ª Feira Camponesa esperava 130 feirantes, porém, foram contabilizados mais de 180. Destes, 81 vieram da zona da mata do Estado. Segundo a engenheira agrônoma da CPT, Heloísa Amaral, faltaram barracas para muitos camponeses e camponesas, os feirantes tiveram que colocar as mercadorias no chão protegidos por lonas pretas. O ITERAL cedeu 5 tubos de lona, mas já foram gastos 11. De acordo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), os governos parecem não perceber a relevância do evento, o apoio ainda é insuficiente, pois o custo vai ultrapassar o planejado. Ontem, durante a abertura, foi feito o pedido ao Governo de Alagoas de mais 60 barracas. O secretário de agricultura, Jorge Dantas, reconheceu que andando pela Feira observou a necessidade de mais barracas e se comprometeu em atender a reivindicação. Caso esse reconhecimento tivesse acontecido antes, quando a CPT solicitou em reunião com o Governo, esse problema poderia ser evitado. A CPT solicitou uma reunião com a SEAGRI na sexta-feira (17/10), com a presença de feirantes de todas as regiões, para discutir mais investimento na infra-estrutura da próxima Feira Camponesa.
Apesar da necessidade de mais investimento em estrutura, o público aprova a organização do evento. A comerciante Kelly Leite, com as mãos cheias de sacolas, conta que sempre participa das Feiras Camponesas. Para Kelly “Os preços são bons e a organização também é boa. Como os produtos não têm agrotóxicos, acho melhor comprar aqui para dar para as crianças. Vou deixar essas sacolas no carro e voltar para pegar as mais pesadas”.
A programação noturna de hoje conta com a apresentação das bandas Mr.Freeze e Chau do Pife. A 9ª Feira Camponesa é uma realização da CPT, com apoio do Governo Estadual de Alagoas, INCRA e MISEREOR.






Maiores informações: Carlos Lima (Coordenador Estadual da CPT) – (82) 9127-5773 / Heloísa Amaral (Engenheira Agrônoma da CPT) – (82) 9127-2364

Nenhum comentário: