sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Mais de 260 toneladas de produtos são comercializadas na 9ª Feira Camponesa

A CPT marcou uma reunião com o Governo Estadual para discutir mais investimento

Neste último dia da 9ª Feira Camponesa, a organização divulga os dados dos produtos comercializados. A equipe técnica, formada por engenheira agrônoma e técnicos agrícolas, fez o levantamento dos dados com base no cadastro dos feirantes e de seus produtos.
As Feiras Camponesas vêm crescendo a cada edição. Na 8ª Feira, realizada em junho, foram comercializadas 206 (duzentos e seis) toneladas de alimentos. Segundo o levantamento, nesta 9ª edição foram comercializadas mais de 260 (duzentos e sessenta) toneladas. “Os dados apurados ainda não são exatos, pois chegaram alguns caminhões após o levantamento e o cadastro dos feirantes foi feito no primeiro dia do evento”, diz a engenheira agrônoma da CPT, Heloísa Amaral.
Da necessidade de escoar a produção dos camponeses, surgiram as Feiras Camponesas. Como se sabe, os produtos comercializados no evento, em sua ampla maioria, vêm de acampamentos e assentamentos da luta pela reforma agrária. As dificuldades enfrentadas pelo homem e pela mulher do campo são muitas, sem o devido apoio dos governos, eles produzem em condições de trabalho arcaicas. Faltam instrumentos de trabalho mais modernos que possam diminuir a degradante mão-de-obra na relação dos trabalhadores com a terra, irrigação, estradas para levar os alimentos às cidades e para que os trabalhadores tenham acesso à educação e serviços de saúde. Nas Feiras Camponesas os trabalhadores rurais têm a oportunidade de apresentar e vender sua produção, por isso, elas não param de crescer.
Mas esse crescimento não é possível ser concretizado sem o apoio integral dos governos. Nesta Feira, a organização esperava 130 feirantes, porém, foram contabilizados mais de 180. Por este motivo, muitos feirantes ficaram sem barracas e usaram as lonas pretas para colocar os alimentos.
A CPT considera que ainda é preciso mais infra-estrutura, padronização e organização do evento e também a capacitação dos feirantes. Para isso, o Governo deve encarar a reforma agrária com mais seriedade. Não basta desapropriar a terra que não cumpre sua função social, é preciso viabilizar a assistência técnica e infra-estrutura para que os camponeses tenham melhores condições de trabalho e vida. A Pastoral da Terra marcou para segunda-feira (20/10) uma reunião com o Governo do Estado, na Secretaria de Agricultura (SEAGRI), para discutir mais investimentos na próxima Feira.
Ontem (16/10) o palco da 9ª Feira Camponesa recebeu as bandas Xique Baratinho e Joelson dos 8 Baixos. Hoje, a programação cultural começa a partir das 18:30h, com apresentação de Teatro de Rua, em seguida, com as bandas Gato Zarolho e Pinóquio do Acordeon (Projeto Forrozão 10). A 9ª Feira Camponesa é uma realização da CPT, com apoio do Governo Estadual de Alagoas.






Maiores informações: Carlos Lima (Coordenador Estadual da CPT) – (82) 9127-5773 / Heloísa Amaral (Engenheira Agrônoma da CPT) – (82) 9127-2364

Nenhum comentário: