segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Feira com alimentos orgânicos produzidos por camponeses acompanhados pela CPT começa amanhã


Esta 9ª Feira Camponesa divulga a Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de terra


A partir das 12h dessa terça-feira (14/10) caminhões carregados de alimentos vão começar a chegar na Praça da Faculdade, bairro do Prado, em Maceió. Entre os dias 14 e 17 a Praça vai sediar a 9ª Feira Camponesa, que terá sua abertura oficial às 18h. A organização espera comercializar 250 toneladas de produtos, cerca de 90 variedades.

A Feira reúne a produção de assentados da reforma agrária, acampados e de pequenos produtores agrícolas, como os posseiros e pequenos agricultores, que sobrevivem na terra e do que lá produzem. No evento, a população maceioense vai encontrar alimentos orgânicos frescos e limpos vendidos a um preço justo. Batata, milho, macaxeira, frutas, legumes, ervas medicinais, galinhas de capoeira e carneiros são alguns dos produtos a serem comercializados, todos sem agrotóxicos e com sabor de saúde. O público poderá comprar farinha "quentinha", feita na hora, numa Casa de Farinha construída no local. A programação noturna conta com o melhor do forró pé-de-serra, com os grupos Nó Cego, Chau do Pife, Pinóquio do Acordeon e Joelson dos 8 Baixos e shows das bandas Mr. Freeze, Xique Baratinho e Gato Zarolho. Os produtos estarão à disposição a partir das 6h às 23h, inclusive durante as apresentações culturais.

Esta 9ª edição é um espaço que, além de divulgar a produção dos sem terra e demais camponeses, também pretende apresentar para a sociedade alagoana a "Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra: em defesa da reforma agrária e da soberania territorial e alimentar".A campanha foi criada em 2000 pelo Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA)*, com objetivo de mobilizar a sociedade brasileira para incluir na Constituição Federal um novo inciso que limite às propriedades rurais em 35 módulos fiscais. Áreas acima dos 35 módulos seriam automaticamente incorporadas ao patrimônio público. O Brasil tem a segunda maior concentração fundiária do planeta. 2,8% do total das propriedades rurais do país são latifúndios e ocupam 56,7% das terras agriculturáveis, enquanto os minifúndios representam 62,2% dos imóveis e ocupam 7,9% da área total. Com a inclusão do novo inciso na Constituição, esse quadro pode mudar e os brasileiros saem ganhando.

A 9ª Feira Camponesa é uma realização da Comissão Pastoral da Terra (CPT), com apoio do Governo Estadual de Alagoas, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e MISEREOR.


* O FNRA é formado por 47 entidades que lutam pela reforma agrária, direitos humanos, meio ambiente e soberania alimentar e territorial


Maiores informações:Carlos Lima (Coordenador Estadual da CPT) – (82) 9127-5773 / Heloísa Amaral (Engenheira Agrônoma da CPT) – (82) 9341-4025

Nenhum comentário: