quarta-feira, 19 de novembro de 2008

21ª Romaria da Terra e das Águas em Alagoas aconteceu neste último final de semana

5 mil pessoas do campo e da cidade do Estado caminham de Flexeiras ao Assentamento Flor do Bosque, em Messias

Trabalhadores da cidade e do campo, assentados e acampados e religiosos reuniram-se para refletir e celebrar na 21ª Romaria da Terra e das Águas de Alagoas. A lua cheia iluminou os passos dos 5 mil peregrinos e peregrinas que percorreram 13km até o assentamento Flor do Bosque, no município de Messias.

Antes da caminhada, às 20h, houve a exibição do Filme da “Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra: em defesa da reforma agrária e da soberania territorial e alimentar”. A programação contou com momento cultural, com o show do baiano Manoel de Jesus e apresentação do Balé Popular do município de Flexeiras – local de onde partiu a caminhada. Em seguida, houve a celebração presidida pelo Arcebispo de Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz.






As bandas das Paróquias de Flexeiras e Joaquim Gomes e Manoel de Jesus animaram a 21ª Romaria da Terra e das Águas com os cantos da terra. Senhoras e senhores, adultos, jovens e crianças cantavam alegremente as músicas de romaria, fé, esperança e da luta pela terra.







“Meu povo é um povo romeiro desde os tempos de Abraão.
Vamos nesta marcha Santa. Esta terra é tanta em tão poucas mãos!
Salve, salve a caminhada. Salve, salve a romaria.
Em busca da nova aurora de um novo dia”.
(Salve a Romaria, de Zé Vicente)








Chegando ao assentamento Flor do Bosque, o público foi recepcionado com faixas e cartazes das famílias assentadas, desejando as boas-vindas e contando um pouco da história da ocupação à conquista da terra. Um “museu” com artefatos dos 10 anos de luta e resistência foi montado na Escola Camponesa Irmgard Margaretha George (Irmã Rita). A escola foi nomeada em homenagem a esta mulher que faz parte da história do assentamento, colaborou – e ainda colabora – com os assentados, levando-os a palavra de Deus e motivação.







Ao final, um café da manhã camponês foi partilhado para acabar com o cansaço daqueles que viraram a noite caminhando. Beijus feitos na Casa de Farinha do assentamento, arroz doce e café foram servidos para todos.

A 21ª Romaria da Terra e das Águas foi organizada pela Comissão Pastoral da Terra e as Comunidades Eclesiais de Base (CEB's) e teve o apoio da Arquidiocese e das Paróquias de São Benedito (Flexeiras) e São Sebastião (Messias).

“Aonde vai esse povo que marcha em romaria.
Vai buscar o tempo novo.
O nosso Deus a frente é luz e guia”
(Em romaria, de Socorro Lira)

Nenhum comentário: