quarta-feira, 1 de abril de 2009

Estudantes camponeses reivindicam transporte de qualidade

O veículo transporta diariamente 70 alunos do assentamento Jubileu 2000 para as escolas da cidade de São Miguel dos Milagres, porém encontra-se em estado de abandono e insegurança


Por: Helciane Angélica - Jornalista
Fotos tiradas pelos estudantes


Cerca de 70 estudantes que residem no assentamento Jubileu 2000 em São Miguel dos Milagres – um dos mais antigos que é acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL) – dependem do transporte escolar para chegar até as escolas que ficam na área urbana. No entanto, o micro ônibus encontra-se em estado de abandono e insegurança: muitas cadeiras estão quebradas ou com o forro rasgado, pneus desgastados, além de apresentar problemas nos freios e nas molas.

De acordo com o estudante José Amaurílio Barbosa dos Santos, 19, estudante do 9° ano da Escola Municipal Afrânio Salgado Lage, outra problemática e o excesso de passageiros nas viagens, que deveria comportar apenas 25 pessoas sentadas. Revoltados com o descaso público, ontem os jovens apreenderam o veículo e murcharam os pneus. “O ônibus só sai daqui quando o Prefeito e o Secretário de Educação aparecerem para conversar com a gente e tomar alguma providência”, exaltou.


Ao todo são 10 km de distância do assentamento até as escolas, o ônibus quebra constantemente e muitas vezes os alunos são obrigados a descer para empurrar. Segundo Henrique Santos, coordenador da CPT, antes a situação era mais complicada. “Antigamente os alunos tinham que caminhar até as escolas, depois de muitas reclamações, a prefeitura disponibilizou um caminhão. No entanto, o veículo também era utilizado para recolher o lixo do município e mesmo sendo lavado, os estudantes não conseguiam aguentar o forte odor”, relembrou.






Nenhum comentário: