quinta-feira, 7 de maio de 2009

Canavieiros nordestinos receberão subvenção do governo

Os produtores de cana-de-açúcar do Nordeste já podem solicitar às superintendências regionais da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) o pagamento de subvenção da colheita da safra 2008/09. O benefício, de até R$ 5 por tonelada vendida à indústria, limitado a R$ 50 mil por agricultor, será dado quando o preço líquido mensal pago pela tonelada do produto for inferior a R$ 40,92.

A subvenção será concedida para a colheita comercializada entre agosto de 2008 e o final de junho deste ano. Pegando como exemplo o preço médio da cana em novembro do ano passado, que era de R$ 36,07, cada canavieiro terá direito a receber R$ 4,85 por tonelada comercializada naquele mês.

Para ter acesso ao dinheiro, o produtor deve entregar os documentos que comprovem os valores das vendas até 30 de junho. Depois de conferir a documentação, a Conab tem 30 dias para fazer o pagamento ao canavieiro.

“O governo está preparado para atender todos os produtores que procurarem as regionais da Conab e que cumpram as condições definidas no regulamento”, explicou, em nota, o superintendente de Operações Comerciais da estatal, João Paulo de Moraes.

Segundo a Conab, o Nordeste foi a região mais afetada com a queda nos preços do álcool e do açúcar, na medida em que tem o menor índice de produtividade do país. Essa característica acaba aumentando os cursos de produção. Enquanto os produtores das regiões Sul e Sudeste ostentam uma produtividade entre 70 e 80 toneladas de cana-de-açúcar por hectare, no Nordeste esse índice cai para 56 toneladas por hectare, em média.

Na safra 2008/09 os agricultores nordestinos produziram 74,29 milhões de toneladas de cana em 1,31 milhão de hectares. Apenas dois dos nove estados nordestinos, Alagoas e Pernambuco, produzem 66% do total, com 28,9 e 20,3 milhões de toneladas, respectivamente.

Fonte: Agência Brasil

Um comentário:

jeferson da PJMP disse...

companheiros, venho aqui fazer eco a um acontecimento injusto que ocorre em Murici, a UESA, uma entidade estudantil alagoana, que há muito vem se afundando em corrupções e falcatruas, veio a cidade atravez do seu vice presidente que é primo do senador renan calheiros, tentar iludir os estudantes e a PJMP junto com o MEPR, fizeram uma campanha na tentiva de desmascara estes pilantras, daí a a ação deu certo e em muitas escolas os bandidos foram expulsos a gritos, depois, estes representantes dessa organização imunda, foram ameçar os familiares dos companheiros, em suas casas, agora estão movendo uma ação judicial contra um companheiro que estava organizando a luta, eles o chamam de "o cabeça", daí continuamos na resitência, firme e forte. porque sabemos que se "...calarem a voz dos profetas até as pedras falarão..."

repassem estes acontecimentos, permitam que o mundo saiba quem são estes que tentam incriminar jovens que falam a verdade.

saudações revolucionárias!