terça-feira, 12 de maio de 2009

Canavieiros reivindicam salários atrasados em Colônia Leopoldina


Cerca de 3000 trabalhadores da Destilaria Porto Alegre foram demitidos e ainda não receberam os salários pelos seis meses de serviço


Por: Helciane Angélica - Jornalista


Trabalhadores rurais estão ocupando o pátio da Destilaria Porto Alegre, propriedade do Grupo Olival Tenório, distante 5km do município de Colônia Leopoldina localizado na zona da mata alagoana. Neste momento, 1000 trabalhadores estão combrando o recebimento dos salários atrasados, e caso o problema não seja solucionado, ameaçam fechar a BR-101 para sensibilizar a sociedade e autoridades.

De acordo com Paulo Roberto Pereira da Silva, uma das lideranças no local, cerca de 3000 assalariados da cana de açúcar foram demitidos no dia 16 de abril e ainda não receberam os salários correspondentes aos seis meses e 20 dias trabalhados. Ressaltou também que ainda não tiveram baixas nas carteiras, nem seguro e prometem entrar na justiça.

A empresa ainda não definiu a data correta para o pagamento, corre boatos de que na próxima semana haveria um sorteio entre as quatro frentes (divisões de equipes) para quitar a dívida. Os trabalhadores querem dialogar com algum representante da usina, mas ainda não tiveram retorno.

Os canavieiros solicitaram o apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT), entidade que busca a transformação sócio-política, preza pelo respeito e a garantia dos direitos para os trabalhadores rurais. Também foi acionada a Delegacia Regional do Trabalho (DRT) que comparecerá ao local para cobrar uma satisfação do proprietário.

Nenhum comentário: