sábado, 25 de julho de 2009

Camponeses doam sangue pela primeira vez


Por: Helciane Angélica - jornalista

Uma das atividades mais importantes da programação celebrativa dos 25 anos da Comissão Pastoral da Terra, foi a doação coletiva de sangue que ocorreu na sexta-feira (24) na unidade móvel do Hemoal que ficou das 8 às 16h, na Praça Afrânio Jorge conhecida por Praça Faculdade em Maceió. O Gabinete Civil do Estado foi o principal parceiro na ação.

Nas primeiras horas, formou-se uma grande fila com os interessados em contribuir na ação cidadã, os camponeses preencheram um questionário, também verificaram a pressão e fizeram o teste do hematócrito, que é obrigatório e avalia se a pessoa está com anemia – com uma pequena agulha, fura-se um dos dedos e extrair uma amostra do sangue por meio de dois tubos capilares, que vão para uma centrífuga por 10 minutos, e depois é possível avaliar o grau de anemia.

Dos 70 cadastros realizados, metade deste número, conseguiu doar o sangue. Os outros camponeses ficaram inaptos, devido alterações de pressão ou porque ainda estavam cansados das viagens e tiveram poucas horas de sono.

Segundo Marcelo Manoel dos Santos, 27, do assentamento Nossa Senhora Aparecida (Água Branca), a atividade aproxima os agricultores da sociedade, porque muitos têm medo ou preconceito por não concordar com a ideologia do movimento que defendem a reforma agrária. “Essa é a primeira vez que estou doando e estou muito feliz, primeiramente porque vou ajudar a salvar algumas vidas e o nosso país está precisando de novos doadores. E também por ver esse incentivo que a CPT está dando, é muito importante porque mostra o caminho certo e aproxima a gente da população”, afirmou.

Outra doadora foi Maria José da Conceição Santos, 46, mãe de seis filhos e moradora do Acampamento Flor do Bosque III no município de Messias. A agricultora sempre teve vontade de doar sangue, mas desistia por causa do medo da agulha. Depois das orientações repassadas e dos exames viu que tinha condições de contribuir para o abastecimento do banco de sangue e criou coragem, após 20 minutos já tinha cumprido a sua missão.



Os agricultores Maria José da Conceição Santos e Marcelo Manoel dos Santos doaram sangue pela primeira vez


Equipe

Atualmente, o Estado de Alagoas possui apenas uma unidade móvel e três hemocentros nos municípios de Maceió, Arapiraca e Coruripe, que constantemente estão em estado crítico de abastecimento e precisa fazer várias convocações à sociedade.

Na praça, os profissionais que fizeram a coleta de sangue, deram a assistência necessária aos camponeses doadores, com o fornecimento das informações e o lanche após a doação. A equipe era formada por: Giovane Rezende (técnico administrativo / recepção); Glaciete Silva (técnica de enfermagem); Juliana Canuto (médica); Cleuza Vieira, Claudinete Ferreira e Sônia Romariz (enfermeiras); e no apoio Wellington Lima e Liliane Mendonça.


Doação

Para doar, a pessoa deve-se se sentir bem e com saúde, ter entre 18 e 65 anos de idade e ter acima de 50 kg. Dentre as recomendações para o dia da doação, não pode está em jejum, fazer um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior, não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores e evitar fumar pelo menos duas horas antes da doação, além de evitar alimentos gordurosos. É importante apresentar documento com foto e válido em todo território nacional, e também, não pode ter contraído hepatite após os 10 anos, sífilis, Aids e doença de Chagas.

Nenhum comentário: