domingo, 18 de outubro de 2009

Artistas locais mostram seu talento na Feira Camponesa

Texto e fotos: Helciane Angélica / Jornalista-CPT




Para animar as noites da Feira Camponesa, a praça da Faculdade em Maceió se transformou em um verdadeiro centro cultural, com a apresentação de artistas consagrados e novos talentos. A 11ª edição contou com a participação do Samba Ouro; Coletivo Afro Caeté; Gustavo Gomes, cabrochas e banda; Xameguinho; MPband; Trio Nó Cego; Guilla; e Pinóquio do Acordeon.








Além das apresentações artísticas, o público pôde conferir a exibição de documentários produzidos pela Comissão Pastoral da Terra e o bingo de um carneiro, considerado um diferencial nas feiras agrárias realizadas em Alagoas.

A brincadeira atraiu várias pessoas que se apertaram na praça de alimentação e ficaram atentos aos números que eram sorteados, terminou com o empate de três jogadores. O ganhador foi Diego Gomes Rodrigues, do assentamento Nossa Senhora da Conceição (Água Branca) que comprou apenas uma cartela e no critério de desempate, terminou tirando a bola com maior número.


Confira algumas fotos das apresentações e informações sobre os grupos culturais:



SAMBA OURO

Iniciou seus trabalhos em 1989, passou algum tempo parado e há um ano vem realizando algumas apresentações com um repertório eclético, onde ressalta: o samba raiz, músicas dos anos 60 e 70; jovem guarda; e músicas contemporâneas. Dentre as influências musicais estão: Originais do samba, Martinho da Vila, Renato e seus Blue Caps; e The Fevers.

Na formação atual, estão: Sabino (violão, guitarra e vocal), Nem do Cavaco (cavaquinho), Kelverton (percussão), Alan (bateria), Wendell (teclado e vocal), João (baixo e vocal) e Samanta (vocal). Já foram produzidos cinco discos de vinil e possuem seis músicas próprias, sendo a mais conhecida “Samba de enredo” e no próximo, pretendem produzir um CD e um DVD.

Contatos: (82) 9622-9079 / 9953-5635 / wendell_marko@hotmail.com.



COLETIVO AFRO CAETÉ


O grupo surgiu em fevereiro de 2009, é formado por 25 pessoas de diversas idades e profissões que têm em comum a paixão pela cultura tradicional/popular afro nordestina, em especial as variantes rítmicas alagoanas. O mestre do grupo é o Sandro Santana.

Os instrumentos utilizados são: alfaia, caixa de guerra, goguê, agogô, xequerê, djanbê e atabaque. E as influências musicais são os batuques dos terreiros de candomblé, o maracatu, o coco ou pagode alagoano, o baianá, o bumba-meu-boi, o guerreiro alagoano, entre outros.

Contato: (82) 8863-9601 / www.coletivoafrocaete.blogspot.com




GUSTAVO GOMES, CABROCHAS E BANDA

A banda possui quatro anos, é liderada pelo músico e jornalista Gustavo Gomes que destaca a influência de toda a “negrada brasileira” e outros grande nomes da música popular. no repertório Dentre eles: Jamelão, Djavan, Milton Nascimento, Cartola, Chico Buarque, Tom Jobim, Nelson Sargento, etc.

Na formação estão: Edvaldo Uruba (flauta e arranjos), Mailson Silva (trombone), Léo Costa (bateria), Sandro (percussão), Fabrício (contra baixo), Jacques Setton (violão), Rodrigo Assis (piano) e os vocalistas Gustavo Gomes, Rosa Predes, Mônica Almeida e Edivânia. O grupo foi o campeão no 1º Festival do Instituto Zumbi dosPalmares (IZP) em agosto de 2008 e no próximo mês, será lançado o primeiro CD com 14 faixas e com músicas próprias.

Contato: (82) 9972-1985 / gugalizo@gazetaweb.com




XAMEGUINHO

O sanfoneiro Sebastião José Ferreira, o Xameguinho, afirmou que esse era um antigo nome de um trio de forró que depois acabou, mas a denominação ficou. A banda de forró tem apenas um ano de formação, desde junho já se apresentou em 15 municípios alagoanos e gravou um DVD em Anadia.

Na sua formação estão Xameguinho (sanfona), Gibi (bateria), Geraldo (Contra-baixo), Gabriel (guitarra), e os vocalistas Renato, Piu Piu e Rei do Gado. Eles se espelham no rei do baião, Luiz Gonzaga, o Jorge de Altinho e Cara Veia, e no repertório constam o forró pé de serra, músicas românticas e de vaquejada.

Contato: (82) 9962-3638




MPBAND


A banda é uma revelação no cenário local, possui menos de 1 ano de atuação, escolheu esse nome porque exalta não só a música popular como tudo que fosse agradável de ser ouvido a qualquer público. No repertório eclético, estão: o rock, soul, forró pé de serra (Luiz Gonzaga, Dominguinhos), MPB (Djavan, Jorge Vercilo) e artistas regionais (Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho). Outra característica é a preocupação com o figurino.

Os integrantes são: Helquias Alisson (vocal e bateria), Kelmany Assis (contra-baixo), Cristiano Moura (guitarra), Alberto Cabelo (teclado), Kelvinho (percussão) e a produtora cultural Cida Cigana. Eles se divertem com a música há oito anos e já tocaram em outras bandas, desde o gospel ao heavy metal. Dentre os projetos futuros estão a gravação de um CD e um DVD.

Contato: (82) 8891-3943 / 8854-0454 / mpband@hotmail.com.



TRIO NÓ CEGO


Já se tornou uma tradição nas feiras camponesas. Existe há oito anos, produziu oito CDs e um DVD, e tem como influências musicais o ilustre Luiz Gonzaga, Jorge de Altinho, Flávio José e Domingos.

O trio forrozeiro conta na sua formação com Marquinho Maceió (triângulo e voz), Welligton Bass (baixo), Lulu Muniz (back vocal e zabumba) e Junior Almeida (sanfona).

Contato: (82) 8848-0260 / 9966-8658




GUILLA


Guilherme Henrique Gomes, o Guilla, tem 26 anos é cantor e compositor. Começou a tocar profissionalmente aos 14 anos e já fez parte de três bandas que destacavam o Black music, reggae e o pop. Há seis anos, participa de festivais musicais a exemplo do Femusesc, que valoriza as composições próprias.

Dentre as suas influências musicais estão: Djavan, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso, João Bosco, Bossa Nova, e outros. Para a apresentação na feira camponesa, Guilla que canta, toca violão e guitarra contou com a parceria da banda Moitcha, composta por: Walter Lima (guitarra), Anderson (contra-baixo), Iuri (bateria) e Mahatman (percussão).

Contato: (82) 8878-3915 / guila-gomes@hotmail.com / www.myspace.com/guillagomes.




PINÓQUIO DO ACORDEON


O grupo forrozeiro também é uma atração cativa na Feira Camponesa, e nesta edição tocou tanto na abertura como no encerramento. Existe há cinco anos, tem seis CDs e encontram-se com um DVD em fase de produção, além de oito músicas próprias, sendo “Coração Sofredor” a composição mais conhecida. Dentre as influências musicais estão Luiz Gonzaga, Mestre Zinho, Petrúcio Amorim, Maciel Melo, Jorge de Altinho, Alcimar Monteiro e outros.

Na formação do grupo encontram-se: Pinóquio (acordeon e voz), Fineza (triângulo e voz), Aline (vocal), Geraldo (baixo), Dbeto (guitarra), Diamante (bateria), Beto Palmeira (teclado) e Batativa. Eles já tiveram a oportunidade de apresentar seu trabalho em todo o nordeste e nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A atração fechou a programação em grande estilo, animando com uma quadrilha improvisada e um concurso de forró.

Contato: (82) 9977-4305 / 8846-0420



Nenhum comentário: