sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Feira Camponesa continua especialmente nesse sábado


A programação foi ampliada para que os trabalhadores rurais não tenham prejuízos e realizem a liquidação total dos produtos


Texto: Helciane Angélica - jornalista/CPT

Foto: Valderi Félix / CPT



A 11ª Feira Camponesa com o lema “Plantar, Colher e Repartir”, na Praça Afrânio Jorge (Praça da Faculdade), organizada pela Comissão Pastoral da Terra em Alagoas (CPT-AL) que seria encerrada nesta sexta-feira (16.10), terá mais um dia de comercialização e integração entre os agricultores e a população maceioense.

Por conta da greve nos bancos Caixa Econômica e Banco do Nordeste, os feirantes tiveram que baixar ainda mais os preços dos produtos para não terem prejuízos e retornarem com mercadorias aos assentamentos de origem. Ao todo, participaram dos quatro dias do evento cerca de 130 feirantes oriundos da zona da mata, litoral norte e sertão, que trouxeram aproximadamente 300 toneladas de alimentos livres de agrotóxicos, além de animais, artesanato e doces caseiros.

Segundo Carlos Lima, coordenador estadual da CPT, “muitas pessoas que frequentam a feira recebem nesses bancos, especialmente, os aposentados e donas de casa, e eles são nossos principais consumidores. Diante disso, ampliamos a programação para este sábado a partir das 6h, onde boa parte dos feirantes realizará uma liquidação total dos produtos”. Ressaltou também, que mesmo com essa deficiência, a feira não deixou de ser um sucesso, porque incentiva a produção da agricultura familiar, divulga a sua diversidade e a importância da reforma agrária. “A nossa feira segue a risca o slogan: ‘Um pedaço do campo no coração de Maceió’”, exaltou.

Nenhum comentário: