sexta-feira, 9 de outubro de 2009

FEIRA CAMPONESA: Recorde de público e produtividade reconhecida

O projeto é um dos mais importantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL), busca a integração entre as famílias camponesas e a população de Maceió, além de mostrar a qualidade da produção agrícola


Por: Helciane Angélica - Jornalista/CPT


De 13 a 16 de outubro, acontecerá a 11ª Feira Camponesa, com o lema “Plantar, Colher e Repartir”, na Praça Afrânio Jorge (Praça da Faculdade) em Maceió. O projeto é organizado há cinco anos pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL), é realizada durante duas vezes ao ano, tem como objetivo evidenciar a cultura camponesa e promover a integração entre as famílias camponesas e a população da capital alagoana.

A feira camponesa reunirá 130 feirantes oriundos do sertão, zona da mata e litoral alagoano, que passaram por curso de capacitação. Os agricultores e agricutoras receberam orientações sobre as normas de funcionamento da feira e a importância de trabalhar a higienização pessoal e do produto, além de obterem dicas sobre a organização da barraca, relacionamento com os clientes, formação de preço e outras informações.

A expectativa é comercializar cerca de 300 toneladas de alimentos livres de agrotóxicos, produzidos nos acampamentos e assentados da reforma agrária, com preços acessíveis. Possui uma variedade de mais de 90 produtos, como: banana, macaxeira, inhame, laranja, abóbora, milho, abacaxi, melancia, farinha, farinha d’agua, beiju, pé de moleque, coco, batata, feijão de corda, fava, hortaliças, mel, artesanato e pequenos animais.

De acordo com Pedro Rodrigues, do assentamento Todos os Santos (Água Branca) a feira é uma oportunidade de mostrar a qualidade do que é plantado no campo e contribui para a geração de renda, por isso sempre participa da atividade. “Eu fui para Maceió vender e deixei dois homens [parentes] cuidando da roça. A feira foi muito boa, vendi tudo e me arrependi de não ter levado mais!”, falou o agricultor ao se lembrar da feira de junho.

Para animar as noites, a praça se transformará em um verdadeiro centro cultural, com apresentações de artistas consagrados e novos talentos; além disso, terá a exibição de documentários produzidos pela CPT e o bingo de um carneiro. O evento conta com o apoio do Governo de Alagoas, Banco do Nordeste e Misereor – instituição católica alemã. A feira é aberta ao público das 6h às 23h, de terça a sexta-feira. Participe!


PROGRAMAÇÃO CULTURAL

13/10/09 (terça-feira)
16h00 – Abertura oficial
19h00 – Samba Ouro
21h00 – Pinóquio do Acordeon

14/10/09 (quarta-feira)
18h30 – Coletivo Afro Caeté
19h30 – Gustavo Gomes, Cabrochas e banda
21h00 – Xameguinho

15/10/09 (quinta-feira)
18h30 – Filme “Maldita sejam todas as cercas”
19h00 – MPBand
21h00 – Trio Nó Cego

16/10/09 (sexta-feira)
18h30 – Filme “Pelo Limite da propriedade da terra”
19h00 – Guilla
20h30 - Bingo de um carneiro
21h00 – Pinóquio do Acordeon

Um comentário:

Lara Tapety disse...

300 TONELADAS? É muita produção do campo! Na Feira Canponesa de Outubro do ano passado, acredito que foram 200 toneladas comercializadas. 100 a mais é muita coisa... Mas com certeza não vai sobrar!