sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Romaria da Terra e das Águas: manifestação de fé e resistência

A Romaria da Terra e das Águas é uma das ações mais importantes da Comissão Pastoral da Terra em Alagoas, que encontra no livro do êxodo o fundamento bíblico e teológico para sua realização. Inspirados na luta dos hebreus que movidos por Javé e liderados por Moisés rompem com a escravidão no Egito e saem numa grande romaria rumo a Terra Prometida, aonde corria leite e mel.

Trata-se de um espaço que reúne os escravizados, pelo latifúndio e pelas cercas, que são privados do direito sagrado de ter um pedaço de chão para produzirem alimentos. Também é o momento de agradecer ao Senhor da vida a alegria de ter conseguido, com muita luta, um lote de terra para plantar é um ambiente coletivo que junta o campo e a cidade com objetivo de refletir a partir da palavra de Deus.

Pela primeira vez, esse ato de fé e de resistência que se encontra na 22ª edição acontecerá na capital alagoana e integra a programação celebrativa dos 25 anos da CPT no Estado. Durante todo o dia 29 de novembro de 2009, será abordado o tema: “Do êxodo rural à periferia da capital”.

A programação terá início às 8h, em frente à Igreja São Paulo Apóstolo no bairro de Salvador Lira, às 10h começa a missa de ação de graças, presidida por Dom Antonio Muniz. Em seguida terão apresentações culturais e às 15h30, os participantes sairão em caminhada até o assentamento “Vida para Cristo” localizado no Benedito Bentes II.

No percurso de 7 km, os romeiros e romeiras cantarão músicas da caminhada, que também ressaltam a luta pela reforma agrária e por dignidade de filhos e filhas de Deus. Participarão de quatro paradas estratégicas para analisar criticamente as consequências do êxodo rural.

Segundo Dom Muniz Fernandes, Arcebispo de Maceió, a celebração eucarística e a caminhada serão momentos de reflexão e de compromisso com os que vivem de forma precária nas nossas periferias. “A romaria será um espaço de denúncia das condições de vida das pessoas que foram expulsas do campo e vieram para Maceió em busca de seus sonhos, para construir um novo caminho e que foram desviadas e empurradas para encostas e grotas da nossa cidade. A romaria será um convite de retorno ao campo em busca da promessa de Javé ‘ao meu povo darei esta terra como herança’ (Gênesis), e também, a celebração de ação de graças pelas famílias que se organizaram e conquistaram a terra”, afirmou.

Cerca de 5000 pessoas participarão da atividade, dentre eles: trabalhadores rurais, padres, religiosos (as), representantes de movimentos sociais, leigos e uma comitiva de italianos que apóiam a luta pela reforma agrária no Brasil – onde também desenvolverão várias ações nos assentamentos.

A atividade é realizada em parceira com a Arquidiocese de Maceió e as Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s), e recebe o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL); Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST); Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE); Atos 28; Paróquias de São Paulo Apóstolo, São Maximiliano e São João Bosco; Misereor (instituição alemã) e as associações Amici de Joaquim Gomes e Pachamama (ambas da Itália).



PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

08h00 - Concentração na Igreja São Paulo Apóstolo no bairro de Salvador Lira.

10h00 - Celebração da Santa Missa

12h00 - Almoço coletivo

13h00 às 15h00 - Espaço cultural: coco de roda, banda Guerreiros da Vila (Vila Emater - Lixão) e grupo musical.

15h30 - Início da romaria em direção ao bairro do Benedito Bentes.

1ª parada - Favela Paulo Bandeira: “A dignidade da pessoa humana e o direito a moradia” - Padre Fernando.

2ª parada - praça padre Cícero: “Do Êxodo Rural à Periferia da Capital” - Teatro do oprimido da Vila Emater.

3ª parada - Cidade sorriso: “O sonho da vida melhor na capital e ausência do poder público” - CEB´s

4ª parada - Assentamento Vida para Cristo: Acontecerá a janta camponesa e o convite para retornar ao campo - Padre André.

Nenhum comentário: