terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Assentada mais velha de Alagoas comemora 110 anos

A Comissão Pastoral da Terra realizará uma programação especial nesta quarta-feira em Maragogi (Foto: Lara Tapety - Arquivo CPT)



Texto: Helciane Angélica - Jornalista CPT-AL


O assentamento Margarida Alves em Maragogi que é acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra em Alagoas (CPT-AL) acordará em festa nesta quarta-feira (20.01), pois irá comemorar o aniversário da assentada Maria Albertina da Silva que faz 110 anos de histórias, provações e determinação.


A senhora negra de olhos claros nasceu no município de Pilar, nunca teve carteira assinada e trabalhou a vida toda na roça ou na cozinha “do branco”. Foi casada durante 34 anos, quando o marido faleceu passou a viver sozinha, e depois de alguns anos foi morar com o sobrinho Sebastião no assentamento.


Há seis anos, Maria Albertina deixou de plantar por causa da saúde frágil, mas não consegue ficar quieta, ainda ajuda ralando coco ou a macaxeira, e cuida da casa simples que é de taipa. “Acho bom morar no assentamento. Só acho ruim tirarem a gente daqui, porque eu só ando nos braços dele (Sebastião), quando é para sair, se for de carro, é ele que me coloca no carro e que me tira”, diz a senhora.


A data especial será marcada com uma missa de ação de graças às 10h celebrada pelos padres Alex Cauchi que é pároco de Japaratinga e defende a reforma agrária no país. Em seguida terá no encerramento um almoço coletivo entre os agricultores, coordenadores da CPT e convidados.


Assentamento

O assentamento Margarida Alves localizado no litoral norte de Alagoas possui 48 famílias, que no período de chuvas vivem ilhadas por causa da estrada de difícil acesso, longe de escolas e postos de saúde. Dentre os produtos agrícolas cultivados no local, destacam-se: macaxeira, inhame, feijão de arranque, feijão de corda, quiabo, abóbora, abacaxi, coco, melancia, mamão, gergelim e hortaliças.

Nenhum comentário: