sexta-feira, 19 de março de 2010

FAO distribuirá no Haiti sementes doadas pelo Brasil

Doze toneladas de sementes de milho da espécie BR 106 foram entregues nesta sexta-feira (19) ao Haiti. Este é o primeiro carregamento de um total de 36 toneladas de sementes de milho que serão enviadas ao país por meio de uma colaboração entre o Governo do Brasil, que fez a doação, e o Governo do Haiti e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), que distribuirão as sementes a pequenos agricultores numa ação conjunta.

O transporte aéreo das 36 toneladas de sementes de milho deverá concluir no sábado ( 21) e, em seguida, o Brasil enviará outras 36 toneladas de sementes de feijão caupi BRS Guariba ao Haiti. Ambas as sementes básicas foram produzidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que possui um histórico de cooperação com aquele país, em especial, em parceria com a ABC.

Esse esforço será completado com o envio de outros 200 quilos de sementes variadas de hortaliças, entre cenoura, feijão-de-vagem, pepino, repolho, alface, abóbora, abobrinha e couve doadas pela Embrapa, Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Hortivale e BioNatur.

“O Ministério de Agricultura do Haiti e a FAO vão distribuir as sementes a pequenos agricultores para a temporada de plantio que vai de março a maio e responde por 60% do total da produção anual de alimentos no país”, disse o Representante Regional da FAO para América Latina e Caribe, José Graziano da Silva.

Javier Escobedo, coordenador interino de Emergências de FAO no Haiti e ex-coordenador regional de Emergências na América Latina e Caribe, explicou a importância das sementes.

“Logo após o terremoto, praticamente todas as sementes que haviam no país foram consumidas por causa da falta de alimentos. Por isso, a distribuição de sementes é imprescindível para garantir a próxima colheita”, disse Escobedo.

A distribuição será feita a agricultores nos municípios de Leogane, Grand Goave, Petit Goave, Jacmel e Gressier. Nos próximos meses, a FAO e o Ministério de Agricultura do Haiti planejam distribuir mais de 1500 toneladas de sementes, fertilizantes e outros insumos a agricultores de todo o país, comprados com recursos da Bélgica, Brasil, Fundo Central de Respostas de Emergência (CERF) da Organização das Nações Unidas.

Produtividade das sementes de milho pode superar seis toneladas por hectare

As sementes de milho e de feijão que serão enviadas ao Haiti foram produzidas e doadas pela Embrapa, numa ação que conta ainda com o apoio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério das Relações Exteriores e da Força Aérea Brasileira.

"A solidariedade está acima de tudo. A Embrapa tem conhecimento em agricultura tropical, se excedeu em melhoramento genético e, assim compartilha esse conhecimento com os irmãos haitianos. Estamos alinhados à política do governo federal, atuando junto aos países do eixo Sul-Sul, cooperando para combater a fome e a pobreza", afirmou o diretor-presidente em exercício da Embrapa, Geraldo Eugênio de França.

De acordo com o gerente geral da Embrapa Transferência de Tecnologia, Ronaldo Pereira de Andrade, a espécie BR 106 já foi testada em área experimental do Haiti e em condições reais de lavoura. Sua produtividade no país pode superar as seis toneladas por hectare.

No Brasil, o milho BR 106 é tem enorme aceitação junto aos pequenos produtores brasileiros, especialmente porque, sendo uma variedade básica, permite a eles produzirem sua própria semente.

Duas toneladas de milho da variedade catingueiro e duas toneladas de milho sol da manhã também serão enviadas ao Haiti para que FAO e Embrapa possam testar sua adaptabilidade com os agricultores do país.

Trabalhando pela reconstrução do Haiti

Também como apoio imediato aos agricultores haitianos, a FAO já entregou ferramentas para que os pequenos produtores possam limpar os canais de irrigação e distribuiu 10 mil carrinhos de mão, enxadas, machados e pás.

Essas ações fazem parte de uma estratégia elaborada pelo Ministério da Agricultura do Haiti com apoio da FAO, Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e de outras agências que trabalham na área de desenvolvimento agrícola, para a reabilitação do setor agrícola do país, devastado pelo terremoto em 12 de janeiro.


Mais informações:
Sitio web da FAO sobre a reconstrução pós-terremoto do Haiti: http://su.pr/8nDTJk
Embrapa: www.embrapa.br
Representação da FAO no Brasil: http://su.pr/5nnS6C
Ministério das Relações Exteriores – Operação Haiti: http://www.haiti.mre.gov.br/

Nenhum comentário: