segunda-feira, 19 de abril de 2010

Morre assentada mais velha de Alagoas

A agricultora Maria Albertina completou 110 anos em janeiro e morava em um assentamento da CPT. Foto tirada no dia do aniversário deste ano

Por: Helciane Angélica - Jornalista / CPT-AL


O assentamento Margarida Alves que é acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra em Alagoas está de luto! Morreu nesta segunda-feira (19.04) a assentada Maria Albertina da Silva que tinha 110 anos de histórias, provações e determinação. O enterro acontecerá amanhã (20.04) às 8h no cemitério de Maragogi, integrantes da CPT-AL prestarão seu apoio a família.


A senhora negra de olhos claros nasceu no município de Pilar, nunca teve carteira assinada e trabalhou a vida toda na roça ou na cozinha “do branco”. Foi casada durante 34 anos, quando o marido faleceu passou a viver sozinha, e depois de alguns anos foi morar com o sobrinho Sebastião no assentamento.


No seu aniversário deste ano, 20 de janeiro, teve uma celebração religiosa e um almoço com os familiares, amigos e companheiros de luta. Na ocasião, ela fez questão de dizer que nunca tinha recebido uma bela homenagem como aquela.

Nenhum comentário: