quarta-feira, 26 de maio de 2010

Camponeses sofrem ameaças e outros são despejados


Agricultores da zona da mata pedem o apoio da CPT, para que permaneçam trabalhando na terra


Por: Helciane Angélica - Jornalista/CPT-AL


O Juiz Ayrton Tenório da Vara Agrária determinou para hoje (26.05) a reintegração de posse da Fazenda Serra Verde localizada no município de Messias, zona da mata de Alagoas, e a retirada das 50 famílias acampadas. A ocupação ocorreu em março deste ano e tem o apoio da Comissão Pastoral da Terra e do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST).

A propriedade encontra-se penhorada no Banco do Brasil e no Banco do Nordeste e em estado de abandono, com a presença dos camponeses nas terras foi iniciado o plantio de macaxeira, feijão e milho. Desde o início da manhã, policiais do Bope e do Gerenciamento de Crises estão no local para efetivar o despejo e fazendo a negociação.


AMEAÇAS

Na última quarta-feira (19.05) trabalhadores rurais acampados nas fazendas Baixa Funda, Gitirana e Oriente, que pertencem à Usina Utinga Leão e estão localizadas no município de Messias, denunciaram à Coordenação da CPT-AL que sofreram ameaças de cinco homens que se dizem vigilantes da área.

Foi informado que os homens chegaram em uma caminhonete e armados, amedrontando e ameaçando os trabalhadores, além de atirarem para cima com o objetivo de expulsá-los. Diante do ocorrido, a CPT-AL encaminhou um oficio ao Conselho Estadual de Segurança Pública de Alagoas, exigindo um posicionamento a fim de garantir proteção física e de vida àqueles camponeses que lá se encontram.

Nenhum comentário: