sexta-feira, 4 de junho de 2010

Situação do acampamento Bosque 2 pode ser definida hoje

Na última terça-feira, cerca de 200 policiais estiveram no local para fazer a reintegração de posse, que depois foi adiada por oito dias


Por: Helciane Angélica- Jornalista/CPT-AL


Na manhã desta sexta-feira (04.06) acontece na sede da Vara Agrária uma audiência para discutir a realidade das famílias camponesas no Acampamento Flor do Bosque II em Messias, que é apontado como uma referência no Estado. O juiz agrário substituto Ferdinando Neto convocou os trabalhadores rurais, proprietária do imóvel rural, coordenadores da Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL) e representantes do Incra-AL para mediar o acordo.

A área possui 120 hectares que foram abandonados pela usina falida Bititinga e atualmente encontra-se explorada pela Usina Santa Clotilde, porém, legalmente ela não detém de nenhum poder. A verdadeira proprietária do imóvel, Amarides Henrique de Araújo já apresentou o auto de arrematação, que confirma o poder de compra no dia 04 de dezembro de 2009, além disso, também informou que já efetuou a primeira parcela de pagamento. E no último dia 28 de maio, a Juíza de Messias, Marclí Guimarães de Aguiar encaminhou a carta de intimação para a proprietária comparecer e receber os documentos necessários que legalizam a transferência.

Diante disso, foi protocolado o pedido de suspensão da liminar de reintegração de posse e a proprietária se colocou a disposição para negociar o imóvel com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra-AL) e beneficiar as famílias. O acampamento existe há três anos, onde as 17 famílias camponesas moram em casas de alvenaria com energia elétrica, distribuídas em lotes de cinco hectares e desde o ano passado possuem uma associação para melhorar ainda mais a infra-estrutura. Mesmo assim, 200 policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), e também, do Gerenciamento de Crises da Polícia Militar estiveram na terça-feira no local para efetivar o despejo dos trabalhadores rurais.

Nenhum comentário: