terça-feira, 6 de julho de 2010

Alagoas realiza plenária do Plebiscito Popular



PLEBISCITO POPULAR PELO LIMITE DA PROPRIEDADE DA TERRA
UM DIREITO DO POVO, UM DEVER DO ESTADO



Companheiros e companheiras da caminhada,

A concentração da terra é um problema que carregamos há séculos. Os governos não realizam a reforma agrária para não desagradar à elite latifundiária e o agronegócio, que são responsáveis pela miséria e a fome. Segundo o censo agropecuário de 2006 realizado pelo IBGE, 1% dos estabelecimentos rurais (46.911) com área acima de mil hectares, ocupam mais de 146 milhões de hectares (44% das terras) e os estabelecimentos com mais de 2.500 hectares (15.012) ocupam 98.480.672 hectares.

Para enfrentar esta realidade histórica as organizações do campo, que constituem o Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo, com o apoio das Igrejas filiadas ao Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) estão articulando a realização do plebiscito popular, para ouvir o povo brasileiro sobre a necessidade de se estabelecer um limite à propriedade da terra.

Estamos começando o processo de mobilização do PLEBISCITO POPULAR que será realizado nos dias 1º a 7 de setembro, no período do Grito dos Excluídos. O Plebiscito é o gesto concreto da Campanha da Fraternidade de 2010, que é ecumênica. O tema do plebiscito será o limite da propriedade da Terra. O Brasil é uns dos poucos países do mundo que não realizou a reforma agrária, nem limitou a propriedade. O Plebiscito é um instrumento popular de pressão!

Amanhã (07.07) das 8h30 às 11h30, no auditório da OAB, estaremos realizando a Plenária do Plebiscito em Maceió, o objetivo é envolver as entidades urbanas no processo de mobilização e realização do plebiscito popular na capital. Na plenária, contaremos com a assessoria do sociólogo Sávio de Almeida que refletirá a “Questão Agrária em Alagoas e a implicação do limite da propriedade da propriedade da terra”; a segunda parte da plenária será assessorada pelo historiador Cícero Albuquerque que vai trabalhar a realização do plebiscito popular e suas consequências. Ao final deveremos tomar alguns encaminhamentos práticos e firmar compromissos.

Esperamos contar com o apoio e a presença na coordenação estadual do Plebiscito.


Acesse também: http://www.limitedaterra.org.br/

Nenhum comentário: