quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Presidente Nacional do Incra visita Feira Camponesa

Essa é a 13ª edição do projeto realizado pela CPT-AL, que contribui para o escoamento da produção agropecuária e fortalece a relação dos camponeses com a sociedade


Por: Helciane Angélica - jornalista/CPT-AL


Na tarde desta quarta-feira (13.10) ocorreu a cerimônia de abertura da 13ª Feira Camponesa, uma promoção da Comissão Pastoral da Terra em Alagoas (CPT-AL) realizada na Praça da Faculdade em Maceió. A atividade é marcada pela mística religiosa que faz uma reflexão sobre a luta e a resistência dos povos camponeses, contou ainda com uma toada sertaneja e pronunciamentos de autoridades.

Um dos visitantes ilustres foi Rolf Hackbart, Presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), que veio à Maceió para participar de um seminário sobre direito agrário e acompanhado de Alessandra Costa, Superintendente Adjunta do Incra-AL, fez questão de ir conhecer a Feira Camponesa. “A feira é o momento de mostrar a sociedade o que vocês produzem e dialogar com a sociedade, falar da importância da reforma agrária e agricultura familiar. O Brasil tem tanta terra, tanta água e tanta biodiversidade, mas o futuro deste país está no desenvolvimento agrário, e o Governo Lula implantou cem assentamentos no Estado de Alagoas e mais de 1500 famílias assentadas no país, mas isso é muito pouco, temos que garantir uma melhor infra-estrutura”, reforçou.


Heloísa Amaral (CPT-AL), Alessandra Costa (Incra-AL), Carlos Lima (CPT-AL) e Rolf Hackbart (Presidente Nacional do Incra)


Ele já esteve várias vezes em Alagoas, conheceu alguns acampamentos e assentamentos, mas confessou que ficou encantado com a diversidade agropecuária. “O que mais me chamou atenção foi a infra-estrutura desta feira, além da grande quantidade e variedade de produtos agrícolas. E para quem não é daqui, assim como eu, acha que Alagoas só produz açúcar”, declarou. Rolf também deixou como mensagem para os feirantes/agricultores, que eles invistam na organização, cobrem dos prefeitos e gestores públicos para que façam efetivamente políticas públicas nas áreas.

Também estiveram presentes na solenidade: Álvaro Machado, Secretário-Chefe do Gabinete Civil do Governo de Alagoas; a Secretária Estadual de Agricultura, Inês Pacheco; Lenilda Lima, integrante da Marcha Mundial das Mulheres; Elpídes Oliveira, Presidente da Central Única dos Trabalhadores em Alagoas (CUT-AL); Débora Nunes, Coordenadora Nacional do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Marcos Antônio da Silva, o Marrom, Coordenador Estadual do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST). E na mesa de honra, a agricultora Marineide Maria de Mendonça do Assentamento Jubileu 2000 (São Miguel dos Milagres) foi a representante dos feirantes.

A feira encontra-se no sétimo ano, é sempre realizada duas vezes ao ano, e funcionará até sábado das 6h às 23h. São comercializados alimentos livres de agrotóxicos produzidos em acampamentos e assentamentos da reforma agrária, oriundos do litoral norte, zona da mata e sertão alagoano. Também terá a venda de animais, mel do sertão, doces, ovos de capoeira e artesanato; além da casa de farinha, restaurante camponês, rádio-poste Caminho da Roça e atrações culturais todas às noites.

Nenhum comentário: