sábado, 16 de outubro de 2010

Rádio Caminho da Roça tem FALA POVO

A rádio existe desde outubro de 2009, com caixas de som espalhadas pela praça


Por: Helciane Angélica - Jornalista/CPT-AL


A rádio-poste Caminho da Roça instalada na Feira Camponesa tem inovado sua grade de programação a cada edição. Teve início em outubro de 2009, mesclando entretenimento com informações para feirantes e visitantes na Praça da Faculdade em Maceió, além de divulgar as promoções e a variedade de produtos.

O programa Atualidades do Campo é apresentado pela jornalista Helciane Angélica e conta com o apoio técnico do radialista Tony Balbino; tem como principal objetivo divulgar notas informativas sobre o desenvolvimento agrário, dicas para aperfeiçoar a agroecologia, informes sobre o evento e intercalando com músicas. Nesta 13ª Feira Camponesa contou com a cooperação do agricultor José Feliciano, conhecido por Saúba, que é do Assentamento Quilombo dos Palmares localizado em São Miguel dos Milagres.

Saúba foi o repórter do programa e realizou o momento FALA POVO percorrendo pela feira em busca de depoimentos dos acampados e assentados, que falaram sobre os desafios em suas áreas para produzir e trazer uma produção diversificada para a capital e as expectativas quanto às vendas. Também abordou alguns visitantes a exemplo dos companheiros Izac Jackson, sindicalista e ex-presidente da CUT-AL; e Helcias Pereira, educador popular e ativista do movimento negro alagoano que deram suas opiniões sobre a importância da feira.


O assentado Joselito também sendo entrevistado pelo agricultor/repórter Saúba


Outros movimentos

A CPT realiza o cadastro e a capacitação dos feirantes para participarem da Feira Camponesa, e também, é comum estarem na lista acampados e assentados ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) e outros.

O assentado Joselito Augusto da Silva, 52, é presença marcante na Feira Camponesa e já participou de onze edições. Há quinze anos, ele mora no Assentamento Zumbi dos Palmares no município de Branquinha, com 123 famílias, e que atualmente não tem um movimento atuando na articulação.

Para esta edição ele trouxe 16.000 laranjas pêra e lima, e dois sacos de inhame, que foi tudo vendidos até o penúltimo dia do evento. “Eu venho para essa feira vender, dançar e está com as pessoas. Eu sou apaixonado por essa feira, e mesmo que eu não ganhe dinheiro, gosto de estar aqui para me divertir”, exaltou Joselito, também chamado por Zelito.

Nenhum comentário: