quarta-feira, 24 de novembro de 2010

23ª Romaria da Terra e das Águas acontece no fim de semana


A atividade é uma promoção da Comissão Pastoral da Terra e Comunidades Eclesiais de Base (CEBs)


Texto: Helciane Angélica - Jornalista/CPT-AL
Fotos: Arquivo


A Romaria da Terra e das Águas é uma manifestação de fé e resistência que acontece todos os anos em Alagoas, é promovida pela Comissão Pastoral da Terra de Alagoas (CPT-AL) em parceria com as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), e tem o apoio da Arquidiocese de Maceió, Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL) e da Paróquia Nossa Senhora da Apresentação. Neste ano acontecerá a 23ª edição nos dias 27 e 28 de novembro no município de Porto Calvo, distante 91km de Maceió, e que tem como tema central: “Menos terra concentrada, mais famílias assentadas”.

A atividade também celebra o lema “400 anos de evangelização: clamando por terra, água e pão” e contará com a presença do Arcebispo Dom Antônio Muniz que presidirá a Santa Missa. Segundo ele, “a romaria já é uma tradição e sempre reflete, à luz do evangelho, questões importantes ligadas ao campo e a cidade. Este ano, vai abordar a concentração da terra em poucas mãos e as conquistas dos assentamentos, como sinal de partilha e de pão na mesa dos empobrecidos. A Romaria é uma celebração coletiva das conquistas e alimento que fortalece a caminhada em busca de uma terra sem males”.

A fundamentação bíblica e teológica encontra-se no livro do êxodo. Inspirados na luta dos hebreus que movidos por Javé e liderados por Moisés rompem com a escravidão no Egito e saem numa grande romaria rumo a Terra Prometida, aonde corria leite e mel. É um espaço que reúne os escravizados pelo latifúndio e pelas cercas, que são privados do direito sagrado de ter um pedaço de chão para produzirem alimentos, assim como, é também o momento de agradecer ao Senhor da vida a alegria de ter conseguido, com muita luta, um lote de terra para plantar. É um ambiente que junta o campo e a cidade com objetivo de refletir a partir da palavra de Deus.

Cerca de 5000 pessoas devem participar neste ano, dentre eles: trabalhadores(as) rurais, padres, religiosos(as), representantes de movimentos sociais, leigos e população local. No percurso de 11 km, os romeiros e romeiras cantarão músicas da caminhada, que também ressaltam a luta pela reforma agrária e por dignidade de filhos e filhas de Deus e farão as reflexões durante as paradas estratégicas.


PROGRAMAÇÃO:

Dia 27/11/10 (sábado)

20h00 – Concentração no bairro Mangazala
20h30 – Apresentações culturais
22h00 – Celebração da Santa Missa – Liturgia do dia (presidida por Dom Muniz)
23h45 – Leitura da carta da Associação Pachamama e da Carta da Romaria

 
Dia 28/11/10 (domingo)

00h05 – Dinâmica
1º Momento: A Terra Mal repartida clama por Tua justiça
2º Momento: Terra Livre, Terra Mãe


Paradas:

1ª Mijada da velha: “Bendita água fonte de vida” (Ez 47,6-12) – Pe. Rogério

2ª Usina Santa Maria: “A concentração de terra é uma ofensa ao projeto de Deus” (Is 5,8-10) – MST

3ª Prainha: Oração e bendito de padre Cícero – CEBs

4ª Trevo da Conceição: “Terra partilhada: sinal da libertação prometida por Deus” (Dt 26,1-11) - CPT

5ª Assentamento Conceição: sorteio da bicicleta, benção final e café da manhã – Padre Roniel



Mais informações: (82) 9127-5773 / 9951-2624 / 9127-0366 / 8840-8479

Um comentário:

Lara Tapety disse...

Fico feliz que a comunicação da CPT Alagoas está avançando. E também fico feliz que meu trabalho ainda seja aproveitado (Arquivo).
Parabéns CPT! O Cartaz dessa 23ª Romaria ficou lindo.