sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Construção de casas inicia no Assentamento Margarida Alves


Cada imóvel custará 15 mil reais e será construído pelo processo de auto-gestão, ou seja, é administrado pelos próprios assentados


Texto: Helciane Angélica - jornalista/CPT-AL
Fotos tiradas por: Heloisa Amaral e Herones Ferreira



O Assentamento Margarida Alves localizado em Maragogi, litoral norte de Alagoas, é acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra e possui 43 famílias camponesas que lutam a mais de quatro anos e produzem em uma área de 453 hectares no total. Agora, começa a viver uma nova fase!


Foi iniciado o processo de demarcação dos lotes e da área que será destinada à reserva ambiental legal. No local já existe energia elétrica, começou a instalação da água encanada e o sonho da casa própria está virando realidade. Em dezembro, o material da construção chegou ao assentamento e de imediato o alicerce das primeiras casas começou a ser estruturado. Nesse primeiro momento serão construídas onze casas e os primeiros agraciados foram escolhidos por meio do sorteio.


Ao todo, serão erguidas três agrovilas e cada casa terá 6,5 x 12m de extensão. Cada residência custa 15 mil reais e será toda na cerâmica, composta por três quartos, duas salas, uma cozinha, um banheiro e varanda dos dois lados. O recurso é federal fornecido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), onde 20% do valor é destinado para a mão de obra e o restante para a compra do material.


De acordo com a engenheira agrônoma Heloisa Amaral, toda a equipe técnica da CPT está envolvida e irá acompanhar de perto o processo de construção que é de auto-gestão. Cada assentado escolherá o pedreiro de sua preferência e alguns deles atuarão inclusive como ajudantes. Mas, o assentado conhecido por Seu Cícero do Feijão terá muito trabalho daqui para frente, ele tem experiência como mestre de obra, e já foi chamado para construir algumas residências.

Nenhum comentário: