sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Canadenses encaminham carta a Governador de Alagoas

Na manhã desta sexta-feira (18.02) ocorreu uma reunião entre o Governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, e representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) e o Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL); além do Superintendente Estadual do Incra, Estevão Oliveira; e a Desembargadora Nelma Padilha, Vice-Presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, e outras autoridades.

O encontro teve como pauta o alto índice de conflitos agrários no Estado, que somente neste ano desencadeou no despejo de 1.283 famílias camponesas e várias outras ainda estão sendo ameaçadas. Além disso, entrou em debate o ostensivo uso da força policial nas reintegrações de posse e a necessidade de ter um maior comprometimento do Estado para garantir as melhorias necessárias nos assentamentos da reforma agrária.

O Governador Teotônio Vilela Filho decidiu instituir por meio de uma portaria conjunta, com os poderes públicos de Alagoas, um Comitê de Gerenciamento dos Conflitos Agrários, que terá a função de fiscalizar os problemas relacionados à reforma agrária.

Outro ponto de destaque do encontro, foi a entrega de uma carta produzida por uma comitiva de educadores canadenses que visitaram ontem (17.02) o acampamento Bota Velha em Murici, onde conheceram a realidade das 102 famílias que vivem no local desde 2002 e contam com o apoio da CPT. Eles ficaram impressionados com a diversidade agroecológica, a criação de animais, o poder de organização dos camponeses e a extensa produção na casa de farinha.

Confira o documento abaixo que foi destinado ao Governador de Alagoas.




















CARTA AO GOVERNADOR


17 de fevereiro de 2011

Prezado Teotônio Vilela Filho
Governador de Alagoas

Nós somos dez professores de Saskatoon, Saskatchewan de Canadá. Estamos aqui por duas semanas visitando a nossa missão diocesana em Alagoas. Apreciamos a beleza da cultura Brasileira, a terra e o povo.

Hoje visitamos “Bota Velha” em Murici, o acampamento onde as famílias estão esperando e trabalhando duro durante dez anos, esperando que iam ganhar cerca de 600ha. de terra. Percebemos que é uma comunidade muito unida que ajudam um ao outro. Eles têm casas, eletricidade, uma escola, professoras, muitas crianças bonitas, e uma terra bem trabalhada pra se sustentar. Nós somos muito preocupados por eles, enquanto eles estão lutando para ganhar esta terra.

Nós vemos também outros acampamentos, onde o povo ainda vive nas beiras da pista em Murici. Sabemos que este povo despejado desta terra vai também morando na beira da pista que cria mais problemas para o mesmo governo. Nós, como educadores, sabemos como é importante ter estabilidade, segurança e confiança para o desenvolvimento das crianças.

Conscientes que o senhor, na posição do teu governo, partilha o desejo que teu povo pode ter condições de criar um futuro saudável e cheio de esperança para as crianças do Brasil. Por esta razão pedimos o senhor para tomar as decisões necessárias para garantir a posse da terra para este acampamento que perseverou na esperança por dez anos tão longos. Sabemos que o senhor quer o bem e está fazendo boas coisas, pedimos que o senhor se mova para ajudar esta comunidade, pelo menos por causa das crianças e o futuro deles neste país tão bonito.

Vamos continuar a acompanhar o processo desta comunidade forte, com grande interesse e nosso suporte.

Nenhum comentário: