terça-feira, 7 de junho de 2011

14ª Feira Camponesa inicia nesta quinta-feira

O projeto conta com o apoio do Governo de Alagoas e Banco do Nordeste. Acontece sempre nos meses de junho e outubro, também, existe o formato itinerante nos bairros com um número menor de barracas

Por: Helciane Angélica - Jornalista/CPT-AL


Nas primeiras horas desta quinta-feira (09.11), a Praça Afrânio Jorge conhecida por Praça da Faculdade localizada no bairro do Prado, ganhará os ares do campo e divulgará as tradições nordestinas em plena capital alagoana. Há oito anos, o lema “plantar, colher e repartir” é difundido pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL) na Feira Camponesa que destaca a importância da reforma agrária. Nos dias 09 a 11 de junho acontecerá a 14ª edição do evento com o apoio do Banco do Nordeste e Governo de Alagoas.

A cerimônia de abertura da 14ª Feira Camponesa iniciará às 8h, com a benção dos alimentos realizada pelo Padre Rogério Madeiro – o Coordenador das Pastorais Sociais na Arquidiocese de Maceió – em seguida, as autoridades presentes farão seus pronunciamentos e terá um café camponês. Às 19h, será exibido o documentário “A Bota Velha é nossa” que relata a trajetória de luta e resistência das 102 famílias camponesas que vivem e trabalham há 10 anos no acampamento Bota Velha em Murici, e estão sendo ameaçadas de despejo.

Cerca de 200 toneladas de alimentos sem agrotóxicos serão comercializados, dentre eles: macaxeira, inhame, banana, limão, laranja, abacaxi, melancia, abóbora, mamão, batata, hortaliças, feijão, fava, milho e outros. Também terá a venda de animais, mel do sertão, doces, pé de moleque, tapioca, goma de massa puba, farinha d´água, artesanato e até o bingo de um carneiro.

De acordo com Heloísa Amaral, Engenheira Agrônoma e coordenadora da equipe técnica que acompanha os camponeses, essa atividade é um momento importante para divulgar a luta pela vida digna no campo e valorizar o trabalho desenvolvido nos assentamentos rurais e acampamentos sem terra. “Na feira, a dona de casa, gestores e trabalhadores dos mais diversos segmentos têm a oportunidade de conversar com os feirantes, que são os próprios produtores, sobre a realidade vivida, além de ver de perto a qualidade e a variedade agrícola. Também eliminamos a presença do atravessador, que geralmente explora o povo camponês e comercializa os produtos bem mais caro”, destacou.

Nesta edição, estarão presentes representantes de 20 áreas da reforma agrária – sendo sete ligados a outros movimentos do campo – oriundos da litoral norte, zona da mata e sertão. Os assentamentos são: Padre Alexander Cauchi e Irmã Dorothy Stang (Porto de Pedras); Jubileu 2000 e Quilombo dos Palmares (São Miguel dos Milagres); Javari, Margarida Alves II e Samba (Maragogi); Eldorado dos Carajás, Nova Esperança, Zumbi dos Palmares e Pacas (Branquinha); Pimentas e Rio Bonito (Flexeiras); Dom Helder Câmara (Murici); Santa Maria Madalena e Padre Emílio April (União dos Palmares); Nossa Senhora da Conceição, Todos os Santos e Padre Cícero (Água Branca). E o acampamento Virgem dos Pobres localizado em Major Isidoro.

No local, serão instaladas 95 barracas padronizadas, casa de farinha, restaurante camponês, banheiros químicos e um palco para atrações culturais todas as noites. A Feira Camponesa inicia os festejos juninos em Maceió, com a apresentação do Trio de Forró Nó Cego, Pinóquio do Acordeon e Assum Preto, e Joelson dos Oito Baixos. Aberto ao público!

SERVIÇO
O que: 14ª Feira Camponesa
Dias: 9 a 11 de junho de 2011 (quinta a sábado)
Local: Praça Afrânio Jorge (Praça da Faculdade) em Maceió
Horário: 6h às 23h (quinta e sexta-feira) e no sábado até às 14h.
Realização: Comissão Pastoral da Terra de Alagoas
Apoio: Governo de Alagoas e Banco do Nordeste
Contatos: (82) 8831-3231 / 9341-4025 / 9127-5773

Nenhum comentário: