quarta-feira, 8 de junho de 2011

Representantes do Incra Nacional prestigiarão Feira Camponesa em Alagoas

A 14ª Feira Camponesa acontece em praça pública na capital alagoana, dar visibilidade a organização e diversidade agropecuária de acampamentos e assentamentos da reforma agrária


Por: Helciane Angélica - Jornalista/CPT-AL


Nesta quinta-feira (09.06) terá início a 14ª Feira Camponesa promovida pela Comissão Pastoral da Terra em Alagoas, e a partir das 8h acontecerá a cerimônia de abertura na Praça Afrânio Jorge – conhecida por Praça da Faculdade – localizada no bairro do Prado em Maceió. O projeto existe há oito anos e acontece sempre nos meses de junho e outubro, também, são executadas edições itinerantes nos bairros da capital.

O Padre Rogério Madeiro, Coordenador das Pastorais Sociais na Arquidiocese de Maceió, fará a benção dos alimentos e destacará a importância da missão pastoral em busca dos direitos à terra, água e cidadania em acampamentos e assentamentos da reforma agrária espalhados no sertão, zona da mata e litoral norte do Estado. Em seguida, as autoridades presentes farão seus pronunciamentos e terá um café camponês.

Os organizadores convidaram várias autoridades e parceiros na luta por vida digna no campo, para prestigiarem o trabalho desenvolvido nas áreas da reforma agrária e participar da cerimônia de abertura. Já confirmaram presença: Álvaro Machado, Secretário-Chefe do Gabinete Civil do Governo de Alagoas; Gercino Filho, Ouvidor Agrário do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); Claudio Braga, representante da Comissão de Diretos Humanos do Incra Nacional; Luciano Brunet, Diretor de Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamento; José Carlos André dos Santos – Gerente do Banco do Nordeste para o PRONAF; além Débora Nunes e Josival Oliveira, respectivamente, coordenadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST-AL) e Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST).

A Feira Camponesa segue até sábado (11.06) às 14h, conta com o apoio do Banco do Nordeste e Governo de Alagoas. Cerca de 200 toneladas de alimentos sem agrotóxicos serão comercializados, venda de animais, mel do sertão, doces, pé de moleque, tapioca, goma de massa puba, farinha d´água, artesanato e até o bingo de um carneiro. No local, os visitantes também poderão visualizar a produção artesanal de farinha e beiju na casa de farinha; saborear pratos nordestinos no restaurante camponês e à noite curtir a apresentação do forró pé de serra de qualidade. Aberto ao público!

Nenhum comentário: