quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Feira Camponesa Itinerante acontece pela segunda vez no Pinheiro

O formato itinerante possui o número menor de barracas, mas também contribui para uma integração entre camponeses e as comunidades nos bairros de Maceió


Por: Helciane Angélica - jornalista da CPT/AL


Arquivo da CPT
Agricultores da zona da mata e sertão de Alagoas participarão nos dias 11 a 13 de agosto, de mais uma edição do projeto Feira Camponesa Itinerante promovida pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL). Essa é a segunda vez que é realizada no bairro do Pinheiro em Maceió e tem o apoio da Igreja Batista do Pinheiro e da Paróquia Menino Jesus de Praga. A atividade acontece das 6h às 20h, é aberta ao público.

Esse formato itinerante iniciou no bairro do Salvador Lira em novembro de 2009, quando antecedeu a 22ª Romaria da Terra e das Águas – a primeira na capital alagoana – com o tema “Do êxodo rural à periferia da capital”, e que integrou a programação celebrativa dos 25 anos da CPT no Estado. Também já foram contemplados os bairros de Santo Eduardo e Bebedouro; e outras paróquias a exemplo de Ponta Verde e José Tenório possuem o interesse em firmar a parceria no evento.

Os agricultores que são os próprios feirantes negociam diretamente com o consumidor, e também têm um contato maior com as pessoas da comunidade para falar sobre a realidade dos acampamentos e assentamentos da reforma agrária. Esse é mais um espaço onde a real importância da luta pela reforma agrária ganha visibilidade. Mostra que tem muita gente vivendo dignamente no campo, produzindo e ampliando a sua renda com o suor do trabalho desenvolvido, e, o melhor, é que todos saem ganhando na feira camponesa”, ressaltou Heloisa Amaral, Engenheira Agrônoma e coordenadora da equipe técnica da CPT que acompanha os camponeses.

Serão montadas 13 barracas que comercializarão cerca de 20 toneladas de alimentos livres de agrotóxicos, de qualidade e com preços acessíveis. Dentre os produtos estão: banana, laranja, feijão, feijão de corda, abacate, mamão, castanha, abóbora, macaxeira, farinha, rapadura, doces caseiros (mamão e leite), pé de moleque, tapioca, mel do sertão, ovos de capoeira e animais como galinha e bode – oriundos dos assentamentos Dom Helder Câmara e Pacas (ambos em Murici); Nossa Senhora da Conceição e Todos os Santos (ambos em Água Branca). E na sexta-feira (12.08) a partir das 19h terá a apresentação de um trio de forró pé de serra e ainda o bingo de uma cesta camponesa.

Nenhum comentário: