sexta-feira, 25 de outubro de 2013

“19ª Feira Camponesa foi um sucesso”

Multidão foi à Praça assistir as atrações culturais

Durante os dias 16 a 19 de outubro, a Praça da Faculdade foi palco da grande confraternização do campo e da cidade. A 19ª Feira Camponesa realizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) trouxe à Maceió a alegria de repartir o alimento saudável com sabor de justiça social.

Com o tema “Plantar, Colher e Repartir”, foram comercializados mais de 300 toneladas produzidas nos assentamentos da reforma agrária em Alagoas. 120 feirantes participaram dessa edição. “Essas famílias lutam pela terra, enfrentaram adversidades como a seca e ainda conseguiram produzir muitos alimentos, e melhor, livre de agrotóxicos”, afirmou Heloisa Amaral, agrônoma e coordenadora da CPT/Alagoas.

Os camponeses vivem diversas dificuldades por falta de políticas públicas. Uma delas é conseguir escoar o alimento produzido.  “A busca dos camponeses pela Feira aumentou devido também à dificuldade da comercialização na zona rural”, disse Amaral. Todos os anos, quatro grandes feiras são realizadas na praça da faculdade pelos movimentos sociais do campo, além das feiras de bairro, e ainda assim tem muito alimento produzido de maneira agroecológica para ser vendido. “Temos bastante produção nos assentamentos e pouco incentivo dos governos para o escoamento desta”, complementou Amaral.

A Feira Camponesa significa geração de trabalho e renda. “É na venda direta que o cliente tem certeza da qualidade do produto e ainda consegue um preço mais barato, por outro lado é valorização da produção camponesa”, assegurou a agrônoma.


Cultura Camponesa no coração de Maceió

Outro sucesso que merece destaque foram as noites culturais. Capoeira, forró e MPB agitaram o maceioense que foi à praça aproveitar músicos da melhor qualidade. Diogo Rosa, Kleber Canto, Nó Cego, Guila Gomes, Xameguinho, Tião Marcolino, Joelson dos 8 baixos, Edgar dos 8 baixos, Irineu e Pinóquio do acordeom fizeram a festa dos 10 anos de Feira. “Queremos agradecer a participação de todos os artistas. Foi muito bonito ver o público entusiasmado ao som do ritmo cantado no campo e, também, na cidade”, afirmou Carlos Lima, coordenador regional da CPT.

A cultura popular é regada de resistência e símbolos. Assim, a capoeira levou a juventude campesina à roda na abertura da noite do segundo dia. E com grande roda também foi encerrada a última noite cultural da Feira, ao som de Pinóquio do Acordeom dezenas de pessoas deram às mãos e com muita sintonia dançaram quadrilha.

“Estamos orgulhoso com o resultado desse evento. Pregamos a coletividade e esses quatro dias simbolizaram a comunhão entre irmãos trabalhadores que lutam por terra e por uma vida digna”, encerrou Lima.
Encontro de Sanfoneiros 

Pinóquio do Acordeom dentro do Bar Camponês

Bingo de um carneiro agitou a noite

O vencedor do bingo e seu prêmio

Nenhum comentário: