sexta-feira, 28 de março de 2014

Carta da 25ª Assembleia da Comissão Pastoral da Terra de Alagoas

“Campesinato: Teimosia e Resistencia”

“Hoje eu estabeleço você sobre as nações e reinos, para arrancar e arrasar, para demolir e destruir, para construir e plantar.” (profeta jeremias 1, 10).


A Teimosia e a Resistência Camponesa é o que nos fez, como representantes de comunidades do sertão, do litoral e da mata sairmos de nossas moradas, dos nossos roçados para vir à 25ª Assembleia Estadual da Comissão Pastoral da Terra de Alagoas.

O modelo econômico e político, consolidado com a aliança poderosa entre o governo federal, eleito pelo povo, dominado pelas corporações conduz o país cada dia a tempos mais e mais difíceis. As transnacionais, os banqueiros, os detentores da mídia e os grandes proprietários de terras controlam a produção de alimentos, os bens naturais e manipulam a sociedade. O Campesinato e a Reforma Agrária estão sendo ignorados, esquecidos e invisibilizados pelo Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário).

Apesar dessa realidade, reunidas e reunidos, redescobrimos a nossa força, refletimos sobre a nossa vida camponesa, nossa produção, nossa solidariedade. Entendemos que este jeito de ser é herança das Primeiras Nações da Terra, que viviam em equilíbrio com a natureza; dos Quilombos dos Palmares, que lutaram por liberdade e território; dos Cabanos, que viram nas matas o espaço de reconstrução da vida; das Ligas Camponesas que defenderam a reforma agrária na lei ou na marra e dos militantes do novo tempo que foram torturados e assassinados pela ditadura militar.

Iluminados pelos profetas bíblicos renovamos o nosso compromisso em acabar com o latifúndio, retomar as ocupações de terras, com uma produção saudável e diversificada, honrando o sangue dos mártires

Somos povo que espera, fazemos parte do pequeno resto que acredita, apesar da descrença geral; que ama, em tempos de indiferença generalizada. Com fé revigoramos a missão e mantemos viva a esperança teimosa, resistimos aos que tentam nos sufocar e lutamos para alcançar antigos e novos horizontes.

Resistentes, teimosas e teimosos seguiremos em caminhada, fiéis ao Deus dos pobres e aos pobres da terra.


Barra de São Miguel, 27 de março de 2014.

Nenhum comentário: