sexta-feira, 6 de março de 2015

CPT realiza sua 26ª Assembleia Estadual


Mais de 80 camponeses e camponesas, representando as áreas acompanhadas pela Comissão Pastoral da Terra em Alagoas, estarão participando da 26ª Assembleia Estadual da Pastoral da Terra, nos dias 9 e 10 de março, no Acampamento Batista, em Paripueira.

O tema “Terra, Trabalho e Moradia” segue a orientação do Papa Francisco que, no encontro com os movimentos sociais, afirmou: “Nenhum camponês sem-terra, nenhuma família sem casa, nenhum trabalhador sem direitos”.

Na ocasião, os representantes da região da mata, do litoral e do sertão debaterão sobre sua organização, suas lutas e o planejamento para o ano que se inicia, assim como realizarão uma avaliação do ano que passou.

“A Assembleia é um momento de reflexão dos camponeses e camponesas junto à CPT e aos agentes pastorais para avaliar as atividades do último ano, entender melhor a situação do país e do estado na luta por reforma agrária e justiça social. Assim, é possível traçar nossas batalhas para este ano”, afirmou Carlos Lima, coordenador regional da CPT.

A abertura está marcada para às 9 horas do dia 9 de março e contará com a participação de movimentos sociais do campo, sindicatos, representantes de Pastorais da Igreja Católica, entre outros convidados. Na cerimônia, os camponeses e camponesas do Acampamento Santa Mônica, em Belo Monte, despejados ontem por decisão da Vara Agrária com o apoio do Governo de Alagoas, serão homenageados com o Certificado Resistência da Assembleia, fazendo jus à luta travada pelo direito à terra.

Reunião com o Governador

Os movimentos sociais do campo e a Pastoral da Terra entregaram uma carta de reivindicações ao governador Renan Filho, exigindo uma reunião no dia 11 de março para tratar de demandas dos trabalhadores rurais em Alagoas. Entre os pontos está a destinação das terras das usinas falidas e do extinto Produban para fins de Reforma Agrária, o acesso às águas do canal do sertão, o apoio à realização das Feiras, entre outros. Os camponeses e camponesas do Acampamento Santa Mônica estarão presentes para cobrar uma solução imediata para as 23 famílias despejadas da Fazendo Lagoa da Jurema, em Belo Monte.

Nenhum comentário: