quarta-feira, 17 de junho de 2015

Convite: Lançamento do livro "Terra e Pastoral em Alagoas"


A Comissão Pastoral da Terra convida para o lançamento do livro Terra e Pastoral em Alagoas: conflito e liberdade no Congresso Acadêmico Integrado de Inovação Tecnológica - Caiite 2015.

O evento será no dia 18 de junho, às 19 horas, na Praça dos Autógrados, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso.

Compareça!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Começa a 22ª Feira Camponesa na Praça da Faculdade

Evento foi oficialmente aberto durante cerimônia na manhã de hoje, 10


A 22ª Feira Camponesa começou hoje (10) e trouxe “um pedaço do campo para o coração de Maceió”.  Repleta de alimentos saudáveis, animais, casa de farinha, restaurante camponês e atrações culturais, a Feira está instalada na praça da Faculdade, onde permanece até o meio dia do sábado (13).

Organizado pela Comissão Pastoral da Terral, o evento é um espaço importante para a comercialização e escoamento da produção agrícola de áreas de assentamento e acampamentos rurais do Sertão, da Zona da Mata e do Litoral de Alagoas. Banana, laranja, abóbora, macaxeira, inhame, mel, abacaxi, mamão, jaca, ovos, batata doce e verduras são alguns dos alimentos presentes, em abundância, na maioria das 80 barracas montadas na praça.



“A 22ª Feira Camponesa significa que tem muita gente trabalhando e produzindo nas áreas de reforma agrária, mesmo diante das adversidades, como a falta de infraestrutura, apoio do governo e a seca. Fico encantado quando vejo essa praça abarrotada de alimentos, as bancas fartas e a casa de farinha funcionando. É uma

alegria não só para nós da CPT, mas principalmente para todos os camponeses que produzem toda essa riqueza”, afirmou Carlos Lima, coordenador da Comissão Pastoral da Terral.

Genivaldo Oliveira, presidente da Federação de Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura no Estado de Alagoas – FETAG, foi um dos convidados para a solenidade de abertura que reconheceu a importância de lutar não só pela terra, como também por mais espaços de comercialização.

“Essa feira demonstra que aqui não tem baderneiro e sim trabalhador rural, que trabalha e produz alimentos saudáveis, sem agrotóxicos. Sei que o maior problema de vocês não é produzir, mas vender. Por isso tem gente que sai de Água Branca para vir comercializar em Maceió. A feira é bonita, mas temos que brigar pela efetivação do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), para ter onde vender com regularidade”, disse o presidente da FETAG, ao explicar que o governo deveria comprar ao agricultor familiar 30% dos alimentos consumidos nas escolas e entes governamentais.

“Da terra tão seca já se brota uma flor”


A abertura oficial da 22ª Feira Camponesa ocorreu às 8 horas e contou com a presença do coordenador das Pastorais Sociais, Padre Rogério Madeiro, do coordenador do MLST, Josival Santos, da superintendente do INCRA, Lenilda Lima, da presidenta da CUT, Rilda Alves, do presidente da FETAG, Genivaldo Oliveira, do diretor-presidente do ITERAL, Jaime messias, do Secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, e do anfitrião, Carlos Lima, representando a CPT.

Padre Rogério Madeiro, em uma mensagem de esperança saudou os camponeses e camponesas presentes, reconhecendo-os como os verdadeiros protagonistas da feira. “Vocês são homens e mulheres que vivem da esperança e do sonho, que buscam a terra para viver e que com dificuldade, suor e sofrimento, tira da terra o seu sustento.  Peço a Deus que lhes deem ânimo, esperança e alegria para continuar essa luta”, disse o Padre que criticou as atitudes injustas dos governantes e terminou sua fala cantando “Da terra tão seca” .

Os representantes do governo Estadual e Federal presentes, diante das críticas à atual política agrária que beneficia apenas os latifundiários, fizeram promessas de dias melhores. “Até 2018, o governador quer que todos os trabalhadores que estão nas beiras de estrada, sejam assentados, tenham suas terras. Quero pedir apoio a vocês para conseguir realizar esse objetivo, para aumentar a produção em Alagoas”, afirmou o Secretário de Agricultura, Álvaro Calheiros.

A CPT reafirmou o seu compromisso de continuar lutando junto aos mais pobres. “Realizar reforma agrária é garantir um avanço em trabalho, renda e justiça social. Mas o Governo está preocupado com a cana, que não paga a Eletrobrás, que explora e não paga os trabalhadores, que destrói o Estado. São projetos diferentes, nós queremos é a reforma agrária para ter mais alimentos nas mesas, e não a cana ou o eucalipto. Continuaremos nossa luta pela democratização das terras e das riquezas”, concluiu Carlos Lima.

Programação Noturna

Na noite de hoje, tem muito forró e coco de roda! A primeira atração a subir o palco é o Coco de Roda Xique Xique. Logo após, é a vez de Anderson Fidéllis e Cabroeira. A programação noturna tem início sempre às 19 horas e segue até o dia 12.




terça-feira, 9 de junho de 2015

22ª Feira Camponesa chega à Maceió nesta quarta-feira


Entre os dias 10 a 13 de junho, a 22ª Feira Camponesa transformará a Praça da Faculdade em “um pedaço do campo no coração de Maceió”. Alimentos saudáveis, casa de farinha, restaurante camponês e muito forró fazem parte da feira junina organizada pela Comissão Pastoral da Terra - CPT. Sua abertura oficial está marcada para às 9 horas do dia 10 com um café da manhã compartilhado entre os feirantes, os apoiadores do evento e a imprensa.

Oitenta camponeses e camponesas, vindos do sertão, da zona da mata e do litoral, comercializarão o melhor alimento agroecológico produzido nas áreas de acampamentos e assentamentos da Reforma Agrária em Alagoas.

Macaxeira, banana, laranja, abacaxi, melancia, abóbora, mamão, batata, hortaliças, feijão, fava, milho demonstram um pouco da diversidade agrícola que a Feira traz à capital. E não para por aí, haverá venda de animais, mel, pé de moleque e tapioca. Uma Casa de farinha também será montada na praça, onde serão preparados o beiju e a farinha.

“São alimentos saudáveis frutos do trabalho e da luta por distribuição das terras e por justiça social”, explica a agrônoma Heloísa Amaral, coordenadora da CPT uma das responsáveis pelo evento.

Outro destaque é o Restaurante Camponês que permitirá ao Maceioense degustar a galinha caipira, o carneiro e a carne de sol, acompanhados do cuscuz, do inhame e da macaxeira. O restaurante funcionará os três horários, oferecendo também almoço com comida regional.

Programação Noturna

Já abrindo as festividades juninas em Maceió, a 22ª Feira Camponesa terá uma programação com noites recheadas de muito forró. Nomes como Fidellis, Pinóquio do Acordeon e Izac do Forró são algumas das atrações confirmadas para a Feira, que contará também com o coco de roda Xique Xique. Na noite do sábado, 12, haverá o tradicional bingo de um carneiro.

Confira a programação completa abaixo:
10 de junho 
19h - Coco de Roda Xique Xique
20h30 - Anderson Fidellis e Cabroeira

11 de junho
19h - Forró Casa de Reboco
20h30 - Pinóquio do Acordeon

12 de junho
19h - Izac do Forró
20h30 - Bingo do carneiro
21h - Forró Nó Cego

Serviço
22ª Feira Camponesa
Data: 10 a 13 de junho
Horário: Das 6 horas às 21 horas 
Local: Praça da Faculdade (Afrânio Jorge)

Maiores informações:
Heloísa Amaral - 9341.4025

domingo, 7 de junho de 2015

Movimento realiza aulas com objetivo de combater analfabetismo em AL

Educação, Direitos da Mulher, Cultura e Saúde foram temas abordados. Movimento de Educação de Base é promovido em oito estados e DF.
Integrantes dos acampamentos e assentamentos vieram para a capital para assistir aulas (Foto: Jonathan Lins/G1)
Integrantes dos acampamentos e assentamentos vieram para a capital para assistir aulas (Foto: Jonathan Lins/G1)


Com objetivo de combater o analfabetismo, o Movimento de Educação de Base (Meb) realizou, na tarde desta terça-feira (2), aulas públicas para integrantes de acampamentos e assentamentos deAlagoas. Abordando os temas Educação, Direitos da Mulher, Cultura e Saúde, ação montou quatro tendas na Praça dos Martírios, no centro de Maceió, onde aulas foram ministradas.

O movimento nacional faz parte da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e, de acordo com uma de suas representantes, a Irmã Delci Franzen, o nível de analfabetismo no estado envergonha. “Esse é o estado com o maior índice do país, 21,6%. Estamos fazendo este trabalho com os assentamentos e acampamentos por se tratar de lugares em que este tipo de ação se faz necessária”, informou.

O Meb é promovido em oito estados do Brasil e no Distrito Federal, em áreas onde o indicadores  sociais e econômicos são considerados abaixo do ideal. O programa é realizado com o apoio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Fonte: G1

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Movimento de Educação de Base incia encontro nacional e realizara ato público amanhã (2)

Manifestação faz parte da programação do Encontro Nacional que começou hoje em Maceió



Como atividade do Encontro Nacional de Educadores Populares do Movimento de Educação de Base (MEB) acontece amanhã, dia 2 de junho, um ato público no Centro de Maceió para chamar a atenção das autoridades sobre o tema da educação voltada para jovens e adultos. O encontro começou nesta segunda-feira (1) e reúne participantes de Alagoas, Ceará, Distrito Federal, São Paulo, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Piauí e Pernambuco que debatem sobre a questão Educação dos Jovens e Adultos (EJA).

O ato público, que consiste numa caminhada e aulas públicas, está previsto para as 14h. Tendo como tema “Alagoas, Estado Livre do Analfabetismo”, o ponto de concentração será o Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (CEPA), onde funciona, além das escolas, a sede da Secretaria de Educação do Estado de Alagoas.

Do CEPA, os/as participantes caminharão até a Praça dos Martírios, onde em quatro tendas acontecerão aulas públicas com o tema gerador “Direito à educação e cidadania plena”. Este momento contará também com cerca de 300 educandos e educadores que vêm de assentamentos e acampamentos da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), parceiros de projetos de alfabetização e escolarização do MEB em Alagoas. O movimento reivindica uma audiência – cujo pedido foi protocolado no dia 11 de maio – com o governador do Estado, Renan Filho.

Delci Franzen, do MEB Brasília, falou sobre a importância do ato, enfatizando o índice de analfabetismo em Alagoas, que chega a 21%. “É isso que queremos levar para as ruas amanhã. Queremos levar a nossa crítica, a nossa indignação. Queremos falar para quem precisa ouvir”, disse Delci durante a manhã do encontro.

Abertura do encontro


A mesa de abertura do encontro mebiano contou com representantes da Secretaria de Educação do Estado, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas, Governo do Estado de Alagoas, entre outros.

Todos os/as representantes falaram da importância da educação de jovens e adultos e se solidarizaram com trabalho realizado dentro desse esforço comum. O Padre Gabriele Cipriani, secretário executivo do MEB enfatizou que este encontro em Maceió veio para valorizar o trabalho que vem sendo feito até agora. “Estamos aqui para valorizar esse grande trabalho que os mebianos e mebianas fazem nos assentamentos e acampamentos. Como já disse Dom Helder Camara: servir em primeiro lugar os mais pobres. Por isso convidamos vocês, servidores, para que coloquem os pobres em primeiro lugar”, disse.

O Encontro Nacional de Educadores Populares do MEB acontece até o dia 3 de junho, no Recanto Sagrado Coração de Jesus, Serraria.

Serviço:
Ato Público “Alagoas, Estado Livre do Analfabetismo”
Dia: 2 de junho de 2015
Horário: A partir das 14 horas
Local: Praça dos Martírios – Palácio do Governo

Maiores informações:
Carlos Lima – (82) 9 9137.6112 / (82) 9 9644.4110

Texto: Ana Rogéria Araújo (MEB- Ceará)
Foto: Ésio Melo