quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Projeto de irrigação fortalece agricultura familiar no assentamento Flor do Bosque

Assentados receberam a visita da Secretaria de Agricultura, da Prefeitura de Messias e do IMA


O Assentamento Flor do Bosque é uma ilha de produção de alimentos saudáveis em meio ao canavial que toma conta da zona rural de Messias. A área, ocupada em 1998 e transformada em assentamento em 2006, representa um espaço de resistência e liberdade para os camponeses e as camponesas.
Contemplado no edital de 2014 do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza – FECOEP, o assentamento recebeu investimentos do Governo de Alagoas para a aquisição de um sistema de irrigação de hortas, fruticultura e plantas medicinais. Ao todo, 8 lotes foram beneficiados.


A assentada Maria José Cavalcante, a Maria do Bosque, agora tem sua horta irrigada por um sistema de gotejamento. Com isso, ela consegue cultivar 24 espécies de plantas medicinais, além de dezenas de nativas e frutíferas. A camponesa também produz mudas para reflorestar e assegurar a qualidade de sua nascente.

“Procurei diversificar o plantio para recuperar o solo degradado por mais de 150 anos de cana. Hoje, tenho certificado de produção orgânica e consigo produzir o suficiente tanto para o consumo, como para o comércio”, afirmou Maria do Bosque.

 “O objetivo da reforma agrária foi atingido”


Na última quarta-feira, 7 de outubro, o assessor especial da Secretaria de Agricultura de Alagoas, Reinaldo Falcão, o Vice-Prefeito de Messias, Luíz Emílio Omena, e o fiscal do Instituto do Meio Ambiente – IMA, Wolney Lima, estiveram no assentamento e puderam observar o resultado dos recursos investidos na área.

“Observamos nos lotes a busca da revitalização das áreas com plantas frutíferas e nativas. Com o sistema de irrigação implantado, as hortas já são uma realidade, mesmo com a seca e o solo desgastado. Não há dúvidas do empenho e do interesse dos assentados em buscar tornar o assentamento produtivo”, afirmou o assessor especial da Secretaria de Agricultura, Reinaldo Falcão.



O representante da SEAGRI observou que o assentamento não é uma favela rural. “Aqui vemos que o objetivo da reforma agrária foi atingido: os lotes são produtivos, as famílias têm suas rendas e os assentados vivem com dignidade”, complementou Falcão ao andar pela extensão do Flor do Bosque.

Produção de Alimentos


O Vice-Prefeito Luíz Omena fez questão de ressaltar importância do assentamento Flor do Bosque para a região. Ele contou que os alimentos saudáveis produzidos na área alimentam os estudantes e as feiras. “O assentamento é nosso parceiro, fornece mais de 50% dos produtos da merenda escolar do município, através do PNAE merenda. Por isso, temos o compromisso de pagar os assentados em até 5 dias úteis a partir da entrega da nota fiscal, mas estamos pagando em até 48 horas”, disse Omena.

O Vice-Prefeito revelou também o apoio dado ao assentamento, complementarmente ao apoio do FECOEP. “Durante a implantação dos projetos de irrigação, colocamos máquinas aqui para fazer tanques de armazenamento de água. Isso nos ajuda a garantir que o assentamento que tenha produção de alimentos o ano todo”, concluiu Omena.

Novo projeto


O Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza, criado em 2005 para incluir socialmente os alagoanos que estão abaixo da linha da pobreza, contemplou novamente o assentamento Flor do Bosque com um projeto de reflorestamento da área de reserva.


A Comissão Pastoral da Terra aguarda a liberação desse novo recurso para ajudar a conter a invasão da reserva legal por parte dos grileiros. “É urgente que esse recurso seja liberado para reflorestar a área de reserva do assentamento e assegurar a preservação do meio ambiente”, afirmou Carlos Lima, coordenador da CPT.

Nenhum comentário: