terça-feira, 16 de maio de 2017

Encontro de Militantes reúne lideranças camponesas de Alagoas






A Comissão Pastoral da Terra de Alagoas está realizando um encontro de formação para lideranças camponesas de Alagoas. O Encontro de Militantes começou nesta terça-feira (16) e segue até a quarta-feira (17 de maio), na Casa dos Irmãos Marista, na Barra de São Miguel.

O evento reúne 62 lideranças de assentamentos e acampamentos acompanhados pela Pastoral da Terra, no litoral, sertão e região da mata. Para Carlos Lima, coordenador da CPT, a atividade alimenta a fé e fortalece a luta por uma terra nova.

“Esse encontro é destinado aos militantes que defendem uma causa, um ideal de mundo novo. São dois dias dedicados a estudar e refletir sobre o evangelho e a nossa luta por uma sociedade nova e melhor”, afirmou Lima.

A programação do primeiro dia contou com a participação do Padre Manoel Henrique, da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Tabuleiro Novo. Ele contribuiu com o encontro a partir do tema “a luta pela terra a partir da leitura bíblica e teológica”.


Para o religioso, Deus não está apenas na Igreja está também na luta dos pobres por justiça. Seus ensinamentos são acima de tudo a defesa da vida em comunhão e do amor ao próximo. “Deus não escreveu mandamentos, ele escreveu ensinamentos. Seu decálogo significa dez palavras para uma vida em aliança, uma vida em sociedade e em comunidade”, explicou o Padre.


Os camponeses presentes, após um longo debate em grupos, mostraram que entenderam bem a mensagem do pároco. “Se eu preservo a vida, eu guardo os ensinamentos de Deus. Além disso, temos a obrigação de ensinar esses ensinamentos aos mais jovens. Nosso filhos precisam aprender nossas músicas e nossa luta para assim conseguirmos continuar a preservar a vida”, afirmou Maria Rita, do assentamento Dom Helder Câmara, Murici.


Ao final da relfexão, os camponeses e camponesas cantaram músicas de louvor e crença em um mundo novo. Ainda na programação do primeiro dia, foi exibido o documentário “Sertão Cerrado”, produzido pela CPT Nacional. O segundo dia será dedicado ao debate sobre luta pela terra em Alagoas. 

Nenhum comentário: